10 dicas rápidas e fáceis para a criança perder o medo do dentista

O medo do dentista, pode atrapalhar a qualidade bucal de crianças e também de adultos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 15% da população de um país sofre desse medo. O medo sentido pela maioria das crianças, pode se tornar um ainda maior se não existir um tratamento correto e uma boa adaptação entre o odontopediatra e o paciente.

Por isso, a Dentista Musical (Dra Simone Cesar- CRO-SP:75.070), separou 10 dicas simples e fáceis para seguir com os filhos e evitar maiores problemas com a higiene bucal:

1)   Um dos primeiros passos, para que esse medo não exista é levar a criança o quanto antes ao dentista. Após o primeiro dentinho, por exemplo, dessa forma a criança criará uma sensação de aproximação com o lugar que cuidará bem dela. Quando as crianças passam a frequentar o dentista mais velhas, podem já criar uma opinião devido ao que já escutaram em relação as consultas.

2) Fale apenas o necessário, nunca use frases negativas, principalmente se o contato for inicial. Muitas vezes, o medo não passa na cabeça da criança e quando são usadas frases como: não vai doer, isso pode gerar um medo desnecessário.

3) Aproveite o momento em família para ensinar a rotina de cuidados com os dentes, desde pequenos os filhos criam os mesmos hábitos que seus pais. Portanto, a criança gostará de copiar o que os pais fizeram. Durante o ato de escovar os dentes, usa artifícios lúdicos como contar uma história ou brincadeira que envolva a escova e o creme dental.

4) Escolha um dos personagens favoritos do seu filho, como um urso de pelúcia por exemplo e leve ele para a consulta. Dessa forma, o odontopediatra conseguirá examinar o brinquedo, passando segurança e confiança para a criança.

5) Evite levar os filhos em suas consultas, procedimentos como extração de dentes ou canal podem deixar a criança com medo.

6) Nunca use o dentista como forma de ameaça ou recompensa. Não associe uma bronca, com a ida ao dentista. Nada de dizer: “Se você não comer direito, vou te levar ao dentista” ou “Se você se comportar bem na consulta hoje, vai ganhar um presente”. É importante que a criança entenda a importância da ida ao dentista, sem precisar receber algo em troca.

7)Se a criança tiver um irmão(ã) mais velho, leve a criança para observar a maneira como o outro se comporta. Assim, perceberá que a ida ao dentista é algo de rotina e que não acontecerá nada de ruim.

8)  Não faça ameaças para a criança e nem comente que precisará tomar injeção se não se comportar, todos os profissionais são capacitados para usar a melhor abordagem psicóloga de acordo com a necessidade de cada procedimento.

9)   Escolha um profissional especializado em crianças, é importante que além do cuidado do profissional com o paciente, o ambiente também possa fazer parte da imagem que a criança criará do dentista. Por isso, procure sempre opções que proporcionem uma experiência e não só uma consulta.

10)Fale sempre a verdade. Diga que é preciso ir ao dentista para cuidar dos dentinhos, com calma e sinceridade. Não tente enganar a criança.

Deixe uma resposta