7 dicas para saber se você encontrou a babá perfeita

Confiar os cuidados dos seus filhos a outra pessoa pode ser uma experiência reconfortante quando as famílias têm por perto uma profissional de confiança.

Eu fiquei bem na dúvida em deixar o Pedrinho com babá ou na Escolinha período integral, mas acabei optando pela segunda opção, porque não conhecia ninguém confiável, e nem tive nenhuma indicação boa de babá.

Mas quem tem filhos sabe o quanto é importante ter por perto alguém de confiança para ficar com as crianças, seja por causa de um compromisso de trabalho de última hora, de uma consulta médica não programada ou porque os pais querem um “vale night” para jantar fora.

Eu já fiquei na mão várias vezes, ainda mais quando morava longe dos meus pais.

Mas, como fazer a escolha da babá? Vale conferir estas sete dicas que apontam se a escolha foi acertada:

1 — Seu filho fica contente quando ela chega

Pode demorar um pouco até o pequeno confiar na babá e gostar dela. E, mesmo que a babysitter seja incrível, jamais terá importância semelhante à dos pais na vida das crianças. Porém, depois de alguns dias em contato com ela, seu filho já deveria demonstrar carinho ao vê-la (o que não significa necessariamente pular de alegria no minuto em que a vê cruzar a porta). Se isso não vem acontecendo, talvez a profissional não ofereça à criança o tanto de afeto e conforto de que ela precisa. 

2 — Ela fica genuinamente feliz ao ver seu filho

Você consegue perceber se a babá gosta de estar perto da criança — e, acredite, os pequenos também são capazes de sentir essa conexão. Se for verdadeiro, o entusiasmo que a babysitter demonstra nesses momentos é evidente. 

3 — Ela é colaborativa 

Se a hora das refeições é um pesadelo para o pequeno, por exemplo, a babá tenta distraí-lo com brinquedos que tornam o momento mais divertido. Ou, caso a tinta acabe no meio de um trabalho de artes, ela vai encontrar outro material para ajudá-lo a terminar a tarefa. O bebê não dorme direito? Uma profissional nota 10 virá conversar com você sobre isso e pedir conselhos. Tomar a iniciativa e colaborar com os pais demonstra que essa pessoa leva o trabalho a sério. 

4 — Ela entende que seu tempo é precioso

Uma babá atenciosa sempre chega na hora e avisa se, por qualquer razão, precisar se atrasar. Ela também fará de tudo para informá-la se não puder trabalhar — e pode até ajudá-la a encontrar uma substituta. 

5 — Ela se esforça para manter contato com você

Uma babá comprometida a coloca a par de tudo deixando bilhetes ou até mesmo preenchendo um relatório diário. Quando vocês conversarem, ela entenderá sua necessidade de saber como vão as coisas com seu filho e vai informá-la se houver qualquer problema, seja ele grande ou pequeno. 

6 — Seu filho está sempre limpo e ela não deixa a bagunça para você arrumar

Limpeza é um sinal de atenção da parte da babá. Você quer que a profissional cuide da criança, e não da faxina da casa, porém é tarefa dela organizar as coisas que seu filho ou ela própria tira do lugar. Também cabe à babysitter limpar o pequeno sempre que ele se sujar. 

7 — Acidentes são raros

Claro que tropeções acontecem, mas uma boa babá faz da segurança uma prioridade tanto em casa quanto fora. Ela olha para os dois lados ao atravessar a rua com o carrinho do bebê, fica de olho enquanto a criança brinca no parquinho e se certifica que os portões de segurança estejam sempre fechados. Se a babá também precisar assumir o volante algumas vezes, faça um teste antes para ver como ela se comporta dirigindo. Vale ainda verificar se a cadeirinha está instalada corretamente e garantir que o pequeno jamais ande sem o cinto de segurança. 

Onde encontrar essa babá?

Pensando nisso, o holandês Jules van Bruggen lançou em 2009 a Sitly, plataforma presente em dez países que utiliza geolocalização para ajudar famílias a encontrarem babás disponíveis na sua região. Lançado no Brasil em setembro, o aplicativo já tem mais de 30 mil usuários inscritos em todas as regiões do País. 

Tendo a segurança como princípio, o app é utilizado somente para o contato inicial. “Se a conversa online for interessante, os pais devem agendar uma entrevista ao vivo com a pessoa escolhida e, durante esse bate-papo, pedir referências e outras informações relativas a experiências anteriores”, explica Rosele Martins, coordenadora de Relações Públicas da Sitly no Brasil. 

O legal é poder pedir recomendações a outras famílias e obter referências de empregadores anteriores, e assim, saber se a profissional contratada vem fazendo um bom trabalho quando fica sozinha com a criança.

E aí, alguém já testou esse tipo de serviço? Me conta, vou adorar saber.

Deixe uma resposta