A difícil tarefa de dividir o filho

imagem: revista época

O modelo clássico de família, em que o casamento era visto como uma instituição indissolúvel, começou a ruir na segunda metade do século passado. A autonomia da mulher, a legalização do divórcio, o aumento do número de adoções e a explosão do número de mães solteiras ajudaram a compor o atual mosaico da nova família. O aumento progressivo do divórcio criou em muitas famílias um emaranhado de papéis: madrastas, padrastos, enteados, meios-irmãos, sogros e ex-sogros provenientes de duas ou mais uniões. Quanto maior o número de casamentos e, conseqüentemente, de “ex” e de descendentes, maior e mais complexa a árvore familiar. (Revista Época).

Como é difícil conciliar tudo isso. Vocês viram outro dia o depoimento da apresentadora, Ticiane Pinheiro, na Record? Ela disse que ao se separar do Roberto Justus, a sua maior dificuldade era ver a sua filha com a atual namorada do ex. (Muito triste) 🙁

Mas as pessoas vão tentando passar por cima dos seus medos , e algumas se superam. Como a Renata Nevoni, integrante do nosso grupo do Facebook ‘Single Moms – Brasil’.

“Eu estava super triste, pq a minha filhota ia passar a virada com o pai. Ele passou em casa, com a namorada e alguns amigos. Chorei bastante durante o dia, enquanto trabalhava. Eu tinha falado pra ele, na noite anterior, que eu tinha direito de conhecer a namorada (que ele vive escondendo, acho que por medo de minha reaçao). Bom, no final da tarde passei lá pra dar um beijo de feliz ano novo na minha filha. Ele me chamou pra entrar e me apresentou a namorada. Eu mor…ria de medo de ficar triste ou com ciúme. Pra minha surpresa, eu fiquei super bem!!! Ela é mto simpática e dá pra ver que cuida com carinho e atenção da minha pequena. Sai de lá super bem e tive uma virada super tranquila, na paz! Na manhã seguinte, eu liguei no cel do meu ex para combinar de buscar minha filha e ele não atendeu. Liguei na casa e a namorada atendeu. Me contou como foi tudo, como ela estava. Desliguei. Logo depois ela me ligou e colocou a minha filha pra falar comigo. Conclusão: eu tô com o coração em paz, o meu ex agora fala com naturalidade da namorada dele (ele ficou mais aliviado) e a minha filha, que ficava muda e com receio de falar da “tia”, agora fala feliz e com naturalidade dela. Começamos 2014 com o pé direito! Acho que eu estava precisando desse “desbloqueio”. Que o ano continue assim! Feliz Ano Novo e muita paz, amor e harmonia para todas nós!”

imagem Renata

Lindo né? Que essa força da Renata sirva de motivação para lidarmos com obstáculos da separação 🙂

*Bjins*

Deixe uma resposta