A evolução nos cuidados dos bebês

Quem nunca ouviu frases como: “dá um chazinho de camomila para o bebê acalmar”, “coloca uma calça-plástica no bebê para não vazar xixi na cama”, “Use amido de milho p ara curar a assadura”, “coloque uma moeda no umbigo para evitar hérnia”. Essas são algumas frases clássicas dos avós que acompanham uma nova geração de bebês cercados de estudos que impactam diretamente nos cuidados pediátricos como a amamentação exclusiva até os seis meses de vida do bebê, e de produtos inovadores que dão mais conforto para a higiene e cuidados com os bebês e crianças.

Um dos marcos mais importantes é a fralda descartável já instituída nos lares e bem conhecidas dos avós. O que a maioria talvez não saiba é que existem fraldas para prematuros, recém-nascidos e bebês com necessidades especiais.

O cuidado com a cicatrização do umbigo evoluiu. Basta o uso de álcool 70% no local a cada troca de fralda para contribuir com a secagem do coto umbilical, que deve cair naturalmente. Nesse sentido, fraldas com recorte especial para preservar o umbigo também facilitam no tratamento.

O banho também mudou. Anos atrás o uso de água fervida era comum, hoje já se sabe que o indicado é usar água em temperatura morna, sem a necessidade de ferver. 

Outra grande diferença das décadas, é o uso da pomada antiassadura. Antes era usada em excesso, sem contar as receitinhas caseiras envolvendo amido de milho. Atualmente, sabe-se que o uso do creme em abundância pode modificar o pH natural da pele do bebê, provocando irritações e favorecendo a flora bacteriana. A limpeza, principalmente nos primeiros dias de vida, deve ser feita com água, algodão e o mínimo de pomada possível.

Apesar de todas essas mudanças na rotina de cuidados com os bebês, os avós têm uma participação muito importante na infância dos netos. O cuidado descontraído depositado por eles é essencial, principalmente para o bom desenvolvimento dos bebês, que estão moldando o cérebro a partir de experiências e interações cotidianas.

Colaboração: Pom Pom
www.pompom.com.br.

Deixe uma resposta