Aplicativo auxilia o ensino de inglês para crianças

Aprender um segundo idioma se tornou indispensável nos dias atuais, começando pelo inglês, um dos idiomas mais falados ao redor do mundo, instaurando em uma grande quantidade de países como segunda língua. A introdução das crianças na aprendizagem deste idioma, abre uma infinidade de portas e de oportunidades futuras.

No entanto, muitas escolas não ensinam de maneira suficiente uma segunda ou mesmo terceira língua. Isto implica em dedicar mais tempo, deslocamento, dinheiro e outros tantos itens que acabam deixando a aprendizagem de outro idioma em segundo plano.

Como estimativa, para matricular uma criança em um Instituto Especializado, requer um investimento que ronda a casa dos R$600,00 (uma aula por semana com 50 minutos de duração). No caso dos menores (de 2 e 3 anos) pode requerer a presença de um responsável para acompanha-los nas aulas.

Esta alternativa pode ser viável, apesar dos custos que pesam o orçamento familiar. Além do esforço econômico, se gera uma rotina de tempos e recursos que em alguns casos é difícil de sustentar, considerando que as crianças também têm sua vida social, talvez pratiquem algum esporte e, logicamente, os pais têm sua própria agenda de trabalho e pessoal sempre sobrecarregada.

Outra possibilidade, é o ensino online, o qual ganha cada vez mais força, sobretudo no caso de crianças que são “nativos digitais” e encontram nestes métodos um canal mais natural e interativo.Plataformas online e aplicativos com prestígio mundial como a Lingokids, permitem que as crianças se entusiasmam rapidamente e pratiquem a dinâmica de aprendizagem nos seus ritmos e no seu tempo. A plataforma oferece um mês grátis para poder dimensionar o serviço, bastando baixar o aplicativo em modo teste.

Em caso de querer continuar, os custos são mais que razoáveis. Enquanto a recursos e tempo não há que levar em conta, uma vez que é possível utilizar o aplicativo a qualquer momento a partir de um celular, um tablete ou um computador. Oferece a possibilidade de que os pais supervisionem e participem da aprendizagem, também em seus momentos disponíveis. Não requer deslocamento, nem se geram complicações nem atrasos pelo trânsito ou questões de clima, por exemplo.

A tecnologia nos permite complementar o ensino com potentes recursos gráficos e audiovisuais, com novas metodologias que proporcionam ao aluno um contudo muito mais atrativo e inovador de acordo com suas capacidades e preferências.

Para as crianças menores, recursos digitais como vídeos de desenhos animados, “música chiclete” e jogos educativos, conseguem captar e manter sua atenção durante mais tempo e de um modo muito mais eficaz que com aulas ou métodos mais tradicionais.

Como visto, incorporar as ferramentas tecnológicas à aprendizagem das crianças é uma grande oportunidade para otimizar recurso e oferecer-lhes acesso à novas habilidades de uma maneira lúdica e divertida.

A tecnologia como reforço escolar (e não só uma distração)

Com o final do último bimestre escolar nesta época do ano, a preocupação dos pais durante todo o ano letivo chega em seu limite com o medo das notas baixas, ou até mesmo da reprovação em alguma disciplina. E é com especial preocupação que muitos pais encaram a necessidade de auxiliar seus filhos numa disciplina que muitas vezes não tem a mínima intimidade, o inglês. Afinal, muitos pais ainda desconhecem que as tecnologias disponíveis para celulares e tablets, podem atuar como aliadas, e não apenas como distração, nos estudos dessa geração que cresceu imersa em um novo mundo tecnológico.

Segundo um estudo realizado pela Lingokids, plataforma de ensino online de inglês para crianças, 97,0% dos pais brasileiros consideram apropriado o uso da tecnologia como um complemento no ensino de crianças de tenra idade. Mas, 21,0% dos entrevistados, afirma nunca ter experimentado o uso de um aplicativo na educação dos seus filhos. Além disso, se falamos do ensino de inglês nas escolas no Brasil, 97,3% dos pais consideram que o reforço extracurricular seria importante para o aprendizado correto da língua.

Uma boa ideia para levar os estudos dos pequenos para rotina da casa, é através de jogos ou aplicativos divertidos que simulem uma diversão descompromissada. O aplicativo da Lingokids faz exatamente isso com a matéria do inglês, e contém diferentes tipos de atividades de alfabetização para atender a diversos estilos de aprendizagem, com jogos e exercícios desenvolvidos por especialistas com apoio da Oxford University Press. Expondo as crianças a mais de 3.000 palavras de vocabulário, o aplicativo adapta cada lição à velocidade de aprendizado da criança, gerando relatórios semanais parAlex, a o acompanhamento do progresso pelos pais.

Segundo especialistas, a primeira infância é a época ideal para o aprendizado de línguas, período em que a absorção de um novo vocabulário é capaz de duplicar, mas, infelizmente, não é uma realidade para todas as famílias a educação de seus filhos em uma escola bilíngue. “Independentemente de não comparecer a uma escola bilíngue, a Lingokids oferece um curso abrangente com base em diferentes tipos de atividades como jogos interativos, vídeos, músicas com personagens animados, histórias e etc., tudo para ajudar os pequeninos a se divertir e aprender sem perceber, mantendo a atenção e obtendo melhores resultados de aprendizagem”, diz Cristóbal Viedma, CEO y cofundador de Lingokids, que tem mais de 400,000 famílias registradas no Brasil.

Esta plataforma com seu programa imersivo e estimulante de aprendizado, envolve as crianças em atividades divertidas sem perder a complexidade, sendo uma opção ideal para crianças entre os 2 e os 8 anos que dão os primeiros passos em uma nova língua ou que necessitam complementar a teoria que aprendem na escola. Para a diretora de Tecnologias de Aprendizagem da New America Foundation, Lisa Guernsey, autora do livro “Toque, Clique e Leia” com Michael Levine, crianças a partir de 18 meses já podem se beneficiar do uso de dispositivos tecnológicos, mas, é importante que os pais participem ativamente dessas interações, supervisionando a qualidade do conteúdo que seus filhos consomem e o tempo de uso, bem como estabelecendo horários para brincadeiras, estudo, refeições e descanso.


.

Deixe uma resposta