Articulação do Bebê

Falamos ontem sobre a coluna da mamãe , mas e a do bebê? Para não ficar carregando eles, vem a ideia de usar os acessórios como sling, canguru, etc, mas isso pode complicar a articulação do bebê, já pensaram nisso?

Após o nascimento, vários meses são necessários para esticar a articulação normalmente. Durante os primeiros meses de vida a articulação do quadril pode sair do encaixe da articulação devido a flexibilidade natural dos bebês.

Se os quadris são forçados a uma posição esticada muito cedo, a articulação pode se deformar de forma permanente (displasia de quadril) ou escorregar gradativamente para fora da articulação (luxação do quadril).A displasia ou luxação não é dolorosa e pode passar despercebida.

Segundo Renata Waksman, presidente do Departamento de Segurança da Criança e do Adolescente da Sociedade Brasileira de Pediatria, devem ser observados alguns cuidados: escolher um produto com tecido macio e confortável, porém resistente, com largura suficiente para acomodar o bebê e laterais elevadas. Bebês com menos de um mês não devem ser transportados no sling, e os pais devem perceber se a criança está grande ou ativa demais para usar o produto.

A agência americana pediu cuidado extra aos pais de crianças prematuras, com peso baixo ou problemas respiratórios e recomendou que a cabeça do bebê fique sempre visível.

Recomenda-se este posicionamento do quadril para todos os bebês, a fim de incentivar o desenvolvimento normal do quadril. Dentro o útero devido a posição fetal o quadril passa muito tempo dobrado/flexionado.

1393670_222908444543937_602006379_n

Uma boa maneira de saber se um bebê está bem colocado (ou está em um bom carregador de bebê) é se os pés são vistos pelo outro lado.. na posição frontal (barriga-barriga) se vê por trás e no quadril vê-se pelo lado oposto.

Existem também slings “de nova geração” que podemos encontrar facilmente no mercado, nos quais se pode colocar o bebê em posição sentado, como os slings de argolas (ring slings) ou o pouch sling. Nestes slings consegue-se uma posição correta para o bebê, porém se o ajuste não for correto o bebê pode ficar muito baixo, podendo causar incômodo e dores para quem carrega.

Mas, bem utilizado, é bom, pois permite mais aconchego e libera a mãe para algumas tarefas, o que é muito importante, né!?

Fica a dica! *Bjins*

Deixe uma resposta