Atividade física auxilia no aumento da imunidade

Praticar atividade física é essencial para a saúde física e mental. Além disso, os exercícios físicos podem ser uma ótima maneira de aumentar a imunidade, especialmente em tempos de coronavírus, em que tanto se comenta da importância de estar com o corpo imune. Mas, você conhece a relação entre eles?

Imunidade é o nome que se dá à capacidade do organismo de se defender de invasores, no caso vírus, bactérias ou fungos que possam causar doenças. Quando ela está baixa, as pessoas ficam muito mais propensos a ter pequenas e grandes infecções e quadros como gripes.

O movimento muscular e o aumento da frequência cardíaca fazem com que as células imunes saiam de seus pontos de espera (como o pulmão, baço e linfonodos).

Assim, há mais células imunes circulando pelo corpo, preparadas e prontas para procurar e destruir patógenos. Esse efeito não dura para sempre, mas aumenta o tempo para fortalecer as defesas do organismo. 

Dessa forma, exercitar-se pelo menos 10 minutos por dia é suficiente para desencadear essa resposta imune. 

“Se você percebeu que sua imunidade anda em baixa, uma ótima pedida é apostar em atividades físicas e claro ajuste nas refeições”, aponta o educador físico Thiago Neglia, um dos criadores do app Sem Desculpas.

Neglia diz que outros fatores também colaboram para fortalecer o sistema imunológico, como dormir bem, controlar o stress,  mas o exercício, afirma, é essencial, principalmente para auxiliar a trabalhar a saúde mental. 

Novos estudos apontam que a atividade física regular diminui os riscos de depressão e reduz a perda cognitiva em pacientes com mal de Alzheimer, por exemplo.

Entre as descobertas recentes está o fato de que práticas como caminhar, correr ou pedalar são fundamentais para manter uma capacidade neurológica saudável, mesmo com o avanço da idade.

“Por isso é importante fazer atividades físicas regulares e mesmo que seja por 10 minutos por dia. Desenvolvemos o app Sem Desculpas com aulas em áudio para auxiliar neste processo que podem ser feitas atividades dentro de casa, nas academias ou ar livre”, comenta Neglia. 

Deixe uma resposta