Autoestima na maternidade

Como vocês estão carecas de saber, o Pedro vai para a casa do pai a cada 15 dias , então, quando isso acontece, tenho o tempo livre só pra mim.

Bom, desta vez eu resolvi ir comprar umas coisinhas, como um copo legal para o Pedro tomar o leite, já que ele entregou a mamadeira ao papai-Noel. Depois, liguei nos lugares pra ver a lembrancinha da festa dele , bom, daí parei tudo porque eu lembrei que esse tempo era pra mim e resolvi descer no prédio pra tomar sol e me distrair, e qual revista eu pego? De filhos. Ou seja, não consigo me desconectar dele kkk

Resolvi ler a revista, já que ainda não havia conseguido, e me deparei com essa matéria sobre a barriga pós a gestação. E eu até já falei disso AQUI, mas me coloquei no lugar dessas mulheres que ficam com estrias , cicatrizes , etc, e o pior, com a autoestima baixa! Ainda mais agora no verão.image

Então, coloquei aqui, não uma dieta ou exercícios como já fiz em outro post, mas umas dicas de como melhorar a autoestima depois que o filho nasce e nos descabela kkkk

Afinal, eu acredito que precisamos estar com a mente boa para melhorar o físico! Não acham?!

Aí vão:

– Aceite o momento! Em primeiro lugar é preciso pensar no que o parto e todo esse processo representam na vida de uma mulher. Em algum momento da vida da maioria delas, a finalidade principal é a procriação. Por esse motivo, essa fase precisa ser vista de maneira especial. E para que o sonho não se torne um grande incômodo no pós parto, em relação ao novo corpo!

– Depois de algumas semanas, o pequeno passará a comer e dormir em horários mais ou menos regulares – e as mamães, obviamente, ganham mais um tempinho para elas. Nessas horas, porém, nada de aproveitar o sono da criança para se atolar em outras tarefas. “Muitas mulheres, em vez de descansar, aproveitam para se ocupar da casa e da família. Com isso, acabam se esquecendo delas mesmas também nessa fase”, explica a psicóloga Angélica Capellari, da Universidade Metodista de São Paulo. Essa ânsia de querer fazer tudo, nem precisa dizer, causa um desgaste gigantesco. E, segundo a especialista, lá na frente pode abrir brecha para vários problemas, inclusive a sabotagem da própria autoestima.

– Se estiver muito cansada, controle as visitas. Acredite, ter a casa cheia de gente é um desgaste para a mãe e o bebê – sem falar que você vai perder justamente aqueles minutinhos que poderia dedicar a si mesma. E, por fim, olhe-se no espelho sem neuras. Não se sinta culpada porque decidiu cuidar do corpo, da pele, dos cabelos. Afinal, antes de ser mãe, você é mulher. E se estiver bem consigo mesma, vai cuidar ainda melhor do seu bebê.

– Alguns pesquisadores tem observado que a alimentação tem uma participação importante para evitar a depressão. Prefira alimentos que contenham baixos teores de gordura. A gordura inibe a síntese de neurotransmissores no cérebro promovendo maior probabilidade à depressão.

E lembre-se de identificar as qualidades e não só os defeitos, trate-se com amor e carinho!

*Bjins*

Deixe uma resposta