BATE-PAPO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO RECREIO NA ESCOLA

untitled

Outro dia, o Pedrinho desenhou na escola que o seu momento preferido é o recreio! E foi justamente esse assunto que o Pediatra e Nutrólogo, Mauro Fisberg, e o educador Marcelo Cunha Bueno, falaram hoje em evento da Ades: a importância do recreio nas escolas.

Ambos concordam que toda pessoa precisa de um intervalo na hora do trabalho e dos estudos. Com as crianças não é diferente. Elas precisam da hora do recreio para , além de se alimentarem, terem um momento de descanso da rotina escolar, das exigências que são demandadas durante o período que estão ali.

Marcelo ressalta que esse é um momento para observar as crianças também, e conhecer melhor o perfil de cada uma.   Nessa hora, os alunos podem fazer opções: com quem conversar, de quem se aproximar, onde e como brincar. É o espaço-tempo que os convida a explorar diferentes percursos e aprender algo mais sobre relações grupais.

Neste cenário de alunos explorando diferentes espaços e atividades revela-se muito daqueles estudantes isolados ou que agem com violência, por exemplo. Um olhar atento sobre as relações que se apresentam no recreio ajuda o orientador educacional a entender os problemas que emergem do grupo. Muitas vezes, é só no pátio que se percebe a atuação de um líder ou o isolamento de um aluno.

Além disso, o recreio é importante para o desenvolvimento social e função intelectual. Pois é lá que eles aprendem a interagir com os outros, se comunicar de forma eficaz, além de construir sua auto-estima. A interação social é desaprovada na maioria das salas de aula, no entanto, o recreio oferece uma boa oportunidade para que as crianças interajam e aprendam as habilidades sociais que precisarão mais tarde na vida.

O recreio também é uma boa forma para encorajar estilos de vida mais saudáveis!

O Pedrinho adora frutas e eu sempre coloco na lancheira. Um dia, a mãe do seu amiguinho me disse que graças a ele, o filho dela passou a se interessar por fruta, e agora come uvas com o amigão, rsrs.

A escolha dos alimentos é muito importante, mas não é tarefa fácil. Dois pontos são cruciais: praticidade e aceitação. É válido ressaltar que um lanche pode ser nutricionalmente balanceado e adequado, mas também prático e saboroso!

O Dr. Mauro defende a tese de que é importante ter equilíbrio, sem ser radical, porque do mesmo jeito que o amiguinho do Pedro se interessou pela fruta, ele poderia ter se interessado por alguma guloseima de outro amiguinho. Portanto, monte a lancheira sem neuras, rsrs Basta ter equilíbrio.  Use a imaginação e crie lanches diferentes e atrativos! Lá na tag #testedalancheira tem muitas ideias.


Adorei o bate-papo e ainda conheci a novidade da Ades, corre para ver no snapchat antes que não dê tempo: Acasadopedrinho

Beijinhos e até amanhã

Deixe uma resposta