Brincar influencia no comportamento social e na capacidade de execução de tarefas

Crianças são atraídas por brinquedos de forma instintiva e eles as ajudam a expressar suas emoções, estimulando criatividade, equilíbrio, força, confiança motora e emocional

Estamos próximos do Dia das Crianças, e a boa notícia é que vale a pena, sim, investir em brinquedos nesta data. O pediatra Dr. Paulo Telles, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria, garante: mais que diversão, brincar é importante para o desenvolvimento de uma criança mais resiliente e bem-sucedida, tanto ao executar tarefas quanto no convívio social.

Habilidade para se comunicar, interagir, resolver problemas, lidar com o estresse,desenvolver dons artísticos e destreza física e motora nascem das experiências ao brincar. Para isso, de acordo com Telles, é importante contar com parceiros que favoreçam relacionamentos seguros, estáveis e estimulantes, para que elas prosperem e evoluam.

“Pesquisas demonstram que o estímulo adequado ao desenvolvimento – feito pelos pais, colegas, professores e cuidadores – é uma oportunidade singular para promover as habilidades socioemocionais, cognitivas, de linguagem e de autorregulação que constroem a função executiva e um cérebro mais social”, explicou.

Por que comprar?

Para quem pensa que vale mais investir em roupas ou experiências como viagem ou dia no parque, é importante saber que os brinquedos não são só objetos para divertir-se. “Eles ajudam a explorar o mundo, a educar, interpretar situações e expressar sentimentos”, enumera Telles que indica: “as crianças são atraídas pelos brinquedos de maneira instintiva; eles funcionam como símbolos e passam, assim, a ser instrumentos para que elas entendam conceitos maiores da vida. Esse é o grande ponto sobre a importância dos brinquedos e do brincar”, finaliza.

O que comprar?

Há famílias que pedem que as crianças escrevam uma lista de opções, as levam a uma loja ou ainda arriscam seguir a intuição baseada em sua própria infância, ou nos brinquedos prediletos que possuíram no passado.

A alegria mútua na hora de ganhar o tão esperado presente e a sintonia compartilhada na hora de brincar gera um fenômeno que promove vínculos e lembranças saudáveis e positivos. O ato de receber um presente cria uma associação de amor, atenção e felicidade com o brinquedo. E ao cuidar bem dos presentes, cultivam e promovem doces memórias da sua infância.

Vale investir mais em qualidade do que em quantidade de brinquedos. Menos pode ser mais, porque muitos brinquedos pouco interessantes podem trazer distração e pouco valor e vínculo, indicou o médico.

Dr. Paulo Nardy Telles – CRM 109556 @paulotelles

Deixe um comentário