Campanha sobre a emergência climática e as infâncias une organizações com um chamado para a sociedade

Crianças têm direito de viver e crescer em um ambiente seguro e saudável. Esse é um chamado urgente para assegurar o presente e o futuro desta e das próximas gerações

Qual a sua atitude diante de uma das maiores emergências da atualidade? Já parou para refletir sobre como a emergência climática coloca em risco a existência das crianças e de toda a humanidade? Para alertar sobre a relação da crise climática e a garantia de sobrevivência e bem-estar das crianças, o Portal Lunetas e mais 10 organizações lançam o videomanifesto ” Emergência climática e as múltiplas infâncias: por um futuro no presente “, que trata sobre os efeitos da crise climática que já impactam as múltiplas infâncias do Brasil e do mundo.

Narrado por uma criança, o vídeo é um apelo sobre não esvaziar o significado da palavra “emergência” e o que elas esperam que seja feito em prol de seus futuros, marca o lançamento de uma série de conteúdos especiais produzidos pelo Lunetas, que serão divulgados a partir do próximo dia 20. Essa série mostrará, ao longo de um ano, os diferentes impactos da emergência climática às crianças brasileiras; caminhos e soluções para combater a crise; reflexões e inspirações, a partir de conversas com lideranças ambientais e representantes de movimentos identitários e ancestrais, e a seção A vez das crianças, com conteúdos sobre clima feitos para elas.

“É injusto que a responsabilidade dessa crise caia sobre as crianças de hoje e de amanhã sem que nós, adultos, façamos algo. Crianças têm direito de viver e crescer em um ambiente fisicamente saudável e está nas nossas mãos interromper esse cenário de caos e assegurar que as crianças tenham um futuro no presente”, reflete Raquel de Paula, coordenadora do Portal Lunetas.

Além do Instituto Alana, por meio do Portal Lunetas, o videomanifesto (que também está disponível na versão com recursos de acessibilidade ), conta com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA); Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef); Greenpeace; Instituto Clima e Sociedade; Observatório do Clima; ClimaInfo; Rede Nacional da Primeira Infância (RPNI); Famílias pelo Clima; Plant-for-the-planet e Engajamundo.

Deixe um comentário