Chile com as crianças

Quando pensamos em viajar com as crianças, o primeiro destino que vem à cabeça é a Disney. Porém, existem locais tão interessantes quanto que os pequenos certamente vão adorar. E entre eles está o Chile.

E para a viagem ficar ainda melhor, Miriam Vargas, do Clube de Viagens Moms, dá algumas dicas para essa experiência ser incrível.

– Entre os lugares tradicionais que não podem ficar de fora da viagem, estão o Centro Histórico, que mistura história e modernidade; o Cerro San Cristóbal, que fica no Parque Metropolitano de Santiago, onde também está o teleférico, um dos mais famosos cartões postais da cidade; e o Pátio Bellavista, um complexo que reúne restaurantes com diferentes culinárias e lojinhas de conveniências;

– Para fazer compras, dois locais são imperdíveis: o Shopping Arauco, onde há sempre eventos novos acontecendo o tempo todo (vale ficar de olho pelo site do local), e o Shopping Costanera, que fica no maior edifício da América Latina;

– O Parque Bicentenário é um desses locais que a família inteira vai gostar, mesmo sendo um pouco afastado do centro. Se o tempo estiver bom, aproveite para fazer um piquenique e levar as crianças para curtir os brinquedos. E não deixe de observar os flamingos e os cisnes, que são um espetáculo à parte;

– Para quem vai viajar com crianças, um lugar não pode ficar fora do roteiro de jeito nenhum, o Museu Interativo Mirador, uma espécie de parque de diversão tecnológico, educativo e divertido. E embora seja um programa teoricamente para os pequenos, os adultos ficarão encantados com as brincadeiras que envolvem geografia, química, física, matemática etc;

– Para comer, alguns restaurantes têm cardápios que vão agradar crianças e adultos, como o Mestizo e o Puerto Bellavista. Nesses locais, é possível toda a família comer por até 70.000 pesos

– Na hora de se locomover pela cidade, usar o Uber é muito indicado. Para facilitar, compre um chip de celular por 1.000 pesos para que use o whatsapp (dá para fazer também algumas ligações gratuitas, mas apenas locais. Para quem quiser acessar Facebook, IG, enviar emails e acessar a internet em geral o indicado é o da Easysim;

– Se a intenção da viagem for esquiar, não pode ficar de fora do roteiro Farellones e El Colorado. O translado para a família sai em torno de U$ 156,00 por trecho;

– Para quem gosta de aconchego, em Farellones a dica é a Posada Farellones, com apenas oito quartos – grandes, super limpos e aconchegantes. Com um estilo de refúgio no meio da montanha, tem uma jacuzzi mega aquecida com vista e um restaurante com chef. Porém, o café tem bem pouca variedade e o jantar acontece às 20h com entrada, prato principal e sobremesa. No local há, ainda, traslados cortesia pra Farellones, que fica a 5 minutos do hotel, e para El Colorado;

– O parque Farellones tem várias opções de brincadeiras, como tirolesa, boia, trenó, teleférico. Para usar a boia, tem que ter tamanho mínimo de 1,20m. A entrada não é barata e adulto paga igual criança, saindo em torno de R$400,00, mas para poder brincar a vontade. Para que quiser esquiar, a pista é muito legal e tem esteira pra subir, o que torna bem menos cansativo que El Colorado. Um detalhe: lá só tem escola de esqui para crianças a partir de 13 anos;

– A estação El Colorado só tem as pistas. Tem aula de esqui para adultos e para as crianças há a mini escola, que dura 2h30 e é sem acompanhamento dos pais. Mas é preciso ficar atento às pistas, que alguns podem achar perigosas – a para iniciantes tem um precipício sem nenhuma rede de proteção;

– Em uma viagem assim é preciso levar roupas adequadas. Há algumas estações que alugam e locais para venda. Porém, é preciso ficar atento, pois, dependendo da época que vá, pode não achar o que precisa em shoppings. Vale lembrar que o aluguel, embora seja uma opção, sai caro (para se ter uma ideia, uma família de quatro pessoas gasta em torno de R$ 1.000,00 pra alugar tudo). Portanto, o melhor é levar roupas do Brasil, como segunda pele, casado de fleece e casaco de neve;

– Viagem para esquiar com crianças precisa de uma logística absurda. Como o material para esquiar é pesado e grande, e os pequenos não conseguem carregar, o transporte fica por conta dos adultos, além de, é claro, ficar de olho nas crianças. Mas tudo vale a pena, afinal, é uma viagem de aventura e eles vão amar esquiar.

Deixe uma resposta