Como manter a alimentação saudável e a qualidade de vida durante a amamentação

Especialista dá dicas para este período, em que cuidar de si mesma e ter uma boa qualidade de vida faz toda diferença

Sabemos que a amamentação é um grande desafio para a maioria das mães. Neste período, é preciso aprender a lidar com o sono interrompido, a linguagem de comunicação do bebê, seu choro e suas necessidades. São muitas novidades, mudanças e adaptações, mas é fundamental que as mães se cuidem e sejam cuidadas.

Uma dica muito importante da enfermeira pediatra, Eneida Souza, é a mãe, colocar-se em primeiro lugar. “Se não nos cuidarmos podemos comprometer a amamentação, nosso sono e, consequentemente, a qualidade de vida nesse período que é tão intenso em decorrência da amamentação”. A especialista conta que parece surreal – e muito difícil – mas é possível ter qualidade de vida amamentando. O primeiro passo é entender e reconhecer que sozinha é difícil e desgastante, o que pode comprometer e colocar em risco o resultado deste processo que é conseguir amamentar o bebê dentro do que você planejou.

Durante a amamentação, as mães perdem, em média, de 600 a 800 kcal por dia, só para produzir leite materno. Além dessas calorias da produção de leite, corpo necessita, em torno de 1600kcal diárias. “Sem energia não paramos em pé. É necessário se alimentar para repor a energia gasta. Neste momento, não cabem dietas restritivas, pois sem carboidrato o corpo não produz leite suficiente e dificulta a tão sonhada perda peso”, conta a profissional. É sempre importante lembrar que o organismo precisa se recuperar do parto e para isso precisa de nutrientes.

“É necessário ainda, ficar atenta para não trocar o momento da alimentação para dormir um pouco mais. Esse é um ponto que pode comprometer a sua qualidade de vida e a amamentação. Visto que, a restrição alimentar leva a alteração de humor que pode comprometer a qualidade do sono. A boa alimentação é fundamental para ter qualidade de vida nesta jornada”, completa Eneida.

Saiba algumas dicas preciosas que podem ajudar a tornar o período da amamentação mais tranquilo e prazeroso:

1. Demande tarefas: Ainda durante a gestação, distribua tarefas para as pessoas próximas a você. Demandas domésticas, preparação das refeições, passar um tempo com outros filhos e ficar com o bebê recém-nascido em alguns momentos para que você possa descansar, são ações que podem ser executadas por pessoas próximas ou pela rede de apoio;

2. Ouça músicas que te fazem bem: Crie uma playlist com músicas que você ou o casal goste. Ela pode ser ouvida durante o parto e durante a amamentação – ajudando você a relaxar e deixando o bebê mais tranquilo;

3. Tenha uma dieta equilibrada: Diferente da dieta realizada na gestação, para produzir leite é necessário ingerir aproximadamente 2.200 a 2.400kcal por dia. Restringir a dieta, principalmente nos 15 primeiros dias, pode comprometer o estabelecimento da amamentação. Portanto, deixe as refeições variadas e tenha café da manhã, lanchinho da manhã, almoço, dois ou três lanchinhos a tarde em horários diferentes. E não esqueça do jantar! Nele é importante. ingerir carboidratos que irão ajudar na produção do leite ao longo da noite. Outro ponto importante é a hidratação. Beba ao menos 2 litros de água por dia;

4. Aproveite os momentos: Nas pausas em que o bebê estiver dormindo, utilize o tempo para relaxar um pouco, principalmente nos 15 primeiros dias de vida dele;

5. Tenha limites: Muitas vezes o instinto materno age e queremos ser heroínas, mas se estiver no seu limite de cansaço, extraia o seu leite com um bom extrator manual ou elétrico e, durma. Outra pessoa pode oferecer o seu leite para o bebê;

6. Utilize a concha coletora: Ao amamentarmos, perdemos a primeira camada da pele do mamilo, deixando-os bem sensíveis. Para ajudar nessa cicatrização, você pode usar a concha coletora com base de silicone e a com a alta tecnologia das pétalas que distribui a pressão, evitando assim o bloqueio de ductos. Ela ajuda a evitar o ingurgitamento mamário e não deixa o mamilo em contato com o leite drenado, para que não ocorra contaminação;

7. Use uma bolsa de gel: Nas primeiras mamadas, ficamos muito tensas, não queremos nos mexer para que o bebê não saia da posição certa. Caso a sua região cervical esteja muito tensa, utilize uma bolsa de gel quentinha no local, ajuda muito a relaxar;

8. Aproveite os potes de armazenamento: Mesmo que você ainda não extraia o leite materno, você pode utilizar os potes de armazenamento, para colocar os lanchinhos que são fundamentais para a sua produção de leite. Deixe-os bem próximos do local que você vai amamentar;

9. Separe tempo para você: Desde o primeiro dia em casa com o bebê, tenha momentos seus. Peça para alguém ficar com o bebê e aproveite para tomar um banho demorado, passar um creme no corpo, fazer uma refeição demorada, uma massagem, algo que seja para você. É importante não se esquecer de você e perceber que a qualidade de vida durante a amamentação é sim possível, se você colocar em prática a palavra, “parceria”.

A especialista reforça que precisamos ter consciência da importância da ajuda de outras pessoas próximas e entender a necessidade de uma boa alimentação para a amamentação e para sua qualidade de vida.

Eneida Souza é enfermeira pediatra, consultora em aleitamento materno pela Universidade da Califórnia em Angeles (UCLA-CA) e terapeuta sistêmica para família, casal, individual. Atualmente, é parceira de Philips Avent.

Deixe um comentário