Confinamento faz crescer casos de miopia em crianças

Considerada uma epidemia pela OMS, a miopia infantil atinge aproximadamente 6,8 milhões de crianças, no Brasil

O número de casos de miopia nas crianças entre 6 e 8 anos cresceu, em 2020, até três vezes em comparação com os cinco anos anteriores, segundo um artigo publicado em janeiro deste ano na revista científica Jama Ophthalmology, da China.

Os resultados vêm de um estudo realizado em mais de 120 mil crianças, utilizando a técnica photoscreening para triagem de fatores ambliogênicos, como estrabismo e erros de refração significativos, em um ou ambos os olhos de crianças. Os pesquisadores concluíram que o confinamento domiciliar, devido à pandemia de Covid-19, parece estar associado a uma mudança substancial da miopia em crianças. O estado refrativo de crianças mais jovens pode estar mais sensível às mudanças ambientais do que as crianças mais velhas, visto que se encontram em um período importante para o desenvolvimento da miopia.

No Brasil, a situação é semelhante. Segundo dados do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), aproximadamente 6,8 milhões de crianças já sofrem com a miopia. “A OMS estima que a miopia atinja metade da população mundial até 2050, por isso as atenções devem estar voltadas às nossas crianças, principalmente porque elas estão se tornando míopes em idades cada vez mais baixas”, afirma Gerson Cespi, diretor geral da CooperVision no Brasil.

Especialistas recomendam estimular brincadeiras e atividades ao ar livre, quando forem seguras; uma hora por dia é o mínimo recomendado para minimizar o risco de progressão da miopia; limitar o uso de aparelhos como smartphones, tablets e televisores; ensinar as crianças a não usarem os aparelhos eletrônicos antes de dormir; diminuir a luminosidade da tela do celular, tablet ou computador, principalmente à noite; e nunca utilizar em ambientes totalmente escuros.

A boa notícia é que foi lançado recentemente no Brasil o Programa Brilliant Futures™, um tratamento de controle da miopia, desenvolvido especificamente para ser iniciado em crianças com 8 a 12 anos de idade. O tratamento foi criado com base no uso das lentes de contato MiSight® 1 day, as primeiras e únicas lentes de contato gelatinosas aprovadas pelo FDA americano (Food and Drug Administration), que podem desacelerar a progressão da miopia ao mesmo tempo que corrigem a visão no início do tratamento. Como parte de um estudo realizado com crianças, ao usarem as lentes de contato MiSight® 1 day, a progressão da miopia reduziu em média 59%, o que resulta em uma miopia mais baixa no futuro.

Como uma das causas da miopia é a hereditariedade, os pais também devem prestar atenção aos sinais que as crianças apresentam como estrabismo, necessidade de se sentar nas primeiras fileiras da sala de aula, ficar mais próximo das telas da televisão ou cinema, manter livros muito próximos ao rosto durante a leitura, não enxergar objetos distantes, piscar excessivamente e esfregar os olhos com frequência.

Ao perceberem os sinais, os pais devem procurar um oftalmologista.

Deixe uma resposta