Cuidado redobrado! A importância do uso de protetor solar nas crianças

O contato de forma moderada do sol é benéfico para a saúde dos pequenos. Entretanto, é indispensável o uso do filtro solar desenvolvido especialmente para suas necessidades, com alto fator de proteção.

A exposição ao sol, quando feita de forma moderada, pode ser bastante benéfica para as crianças, afinal ela é fundamental para a produção de vitamina D. No entanto, a exposição em excesso, em horários inadequados e, o principal, sem qualquer tipo de fotoproteção, se torna nociva aos pequenos. “Até os dois anos de idade a pele do bebê ainda é muito imatura, é mais fina e produz menos melanina se comparada a pele adulta. E essas razões a tornam muito vulnerável aos raios ultravioleta”, alerta a dermatologista Vanessa Perusso.

De acordo com a especialista, a exposição excessiva das crianças ao sol sem proteção pode provocar danos a curto e longo prazo. “De imediato, os pais podem perceber desidratação e queimaduras solares; a longo prazo o efeito das radiações é ainda mais grave e pode ser responsável pelo envelhecimento precoce da derme e pelo surgimento de câncer cutâneo”, pontua Vanessa e explica que cerca de 80% de toda radiação solar que se recebe ao longo da vida ocorre nos primeiros 18 anos de idade.

Antes de os seis meses de vida, a dermatologista recomenda que os protetores solares não sejam aplicados, já que a pele do bebê não está totalmente desenvolvida. “O recomendado nessa idade é expor a criança ao sol, no máximo 15 minutos, de duas a três vezes por semana. Esse tempo é suficiente para manter os níveis de vitamina D equilibrados”. Contudo, passados os seis meses de vida é fundamental que a pele das crianças esteja protegida sempre que houver exposição direta aos raios UV, “os pais devem optar por protetores solares especialmente desenvolvidos para a necessidade dos pequenos, com alto fator de proteção e versões hipoalergênicas, que oferecem menor risco de alergias”, sugere a profissional.

Saiba como aplicar o filtro solar corretamente

·         A aplicação precisa acontecer, no mínimo, 30 minutos antes da exposição ao sol para garantir que os ativos exerçam suas funções na camada superficial da pele;

·         É preciso reaplicar o produto a cada duas horas ou após o contato da criança com o mar ou piscina;

·         Lembre-se de aplicar filtro solar nas orelhas, mãos, pés e couro cabeludo;

·         Deve-se aplicar a quantidade correta para a máxima proteção, cobrindo todas as partes do corpo do bebê e criança.

Conheça outros cuidados fundamentais para os pequenos

·         É importante evitar a exposição solar entre as 10h e 16h;

·         É indicado o uso de roupas com proteção UV e bonés;

·         Os filtros solares devem ter FPS 30 ou mais e oferecer proteção contra raios UVA e UVB;

·         É necessário se proteger mesmo em dias nublados.

Deixe um comentário