Dia Mundial da Alimentação: é de pequeno que se aprende a comer bem

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Alimentação, comemoração que se deu início em 1981, e atualmente é celebrada em mais de 150 países com o objetivo de conscientizar a população sobre as questões relacionadas a nutrição e boa alimentação.

Em outubro também comemoramos o Dia das Crianças, e quando falamos em alimentação e a criançada logo vem à mente o velho dilema de muitos pais e mães, que é introduzir uma dieta mais saudável para seus filhos. 

Cuidar da saúde dá um pouco mais de trabalho, mas também pode ser divertido. Os pais podem brincar de correr com os filhos, andar de bicicleta e ajudar os pequenos a deixarem de lado o entretenimento audiovisual em ampla oferta na tv e na internet, além dos vídeos games.

Quase nove em cada dez pais brasileiros relatam entraves para fazer os filhos terem uma alimentação variada e balanceada, segundo um levantamento feito em julho de 2020 por uma revista brasileira especializada em saúde e de circulação nacional. Para ajudar na solução desse dilema comum a milhares de pais e mães, a dica da chef e professora de culinária Adriana Gomes é algo que muitos adultos temem em fazer: levar as crianças para a cozinha. Mas segundo a chef, desde que tudo seja feito de forma segura, respeitando as limitações naturais de cada idade, cozinhar pode se tornar uma atividade lúdica que irá reforçar a ligação da criança com o alimento. 

“Você não precisa fazer isso todo dia, obviamente, mas separe ao menos um dia na semana para levar seu filho ou filhos para cozinha. Ao se envolver com o preparo da comida, mesmo que seja uma ajuda simples, a criança irá se comprometer e ter mais curiosidade com o alimento”, explica a chef de cozinha, que à convite da Marajoara Laticínios, assina três receitas práticas que podem ser feitas por crianças com a ajuda dos pais, em alusão ao Dia da Criança. As receitas estão disponíveis nas redes sociais e no portal da marca na internet.

A nutricionista Lys Ane Souza Araújo (CRN/1: 16743) reforça a sugestão dada pela chef Adriana. “É preciso deixar com que a criança conheça o alimento e não apenas entregá-lo pronto na boca. Essa participação dos pequenos no preparo das refeições, guardadas é claro suas limitações de faixa etária, é muito bem-vinda. Ela passará a ver o momento da refeição como algo muito mais importante e com certeza ficará bem mais aberta e mais disposta a experimentar novos sabores e novo alimentos”, explica a nutricionista.

Leite
Lys Ane dá outra dica para quem quer iniciar os filhos nos segredos da culinária, e claro, numa dieta mais saudável e balanceada. “As receitas com o leite [de vaca], alimento que deve ser introduzido no momento certo, é claro [em geral após o primeiro ano de vida],  são uma boa pedida para esse processo de introdução alimentar da criança, pois o leite é um item excelente para a composição de uma dieta saudável para a criança, pois é alimento completo e também de fácil acesso e de fácil aceitação pelo pequenos”, afirma a especialista. 

A nutricionista Lys Ane explica ainda que o leite é uma rica fonte de proteínas, de vitamina D, potássio, magnésio e zinco; é também uma das maiores fontes de cálcio na natureza, de fácil absorção pelo organismo. “Há muitos estudos científicos que demonstram que o leite é um dos alimentos mais completos que existem. É rico em gorduras boas, é uma fonte de proteína excelente. Tirando as carnes e o ovo, o leite é a terceira principal fonte de proteína do organismo humano”, explica a nutricionista.}

Informação x Tentações
Ao falar sobre o Dia Mundial da Alimentação, a nutricionista destaca que nos dias de hoje as pessoas realmente têm mais acesso à informação, sabem o que devem comer, mas não necessariamente o fazem. “Vivemos uma época em que todo mundo sabe o que faz bem e o que faz mal, mas ao mesmo tempo temos também muitas ‘tentações’, as pessoas também têm um acesso muito maior aos alimentos ultraprocessados, aqueles com muito mais sódio, açúcar e que são menos nutritivos”, afirma a nutricionista.

Deixe uma resposta