Dicas de leitura para celebrar o Dia do Pedagogo

Livros sobre convivência com crianças e adolescentes, relacionamentos, valores, métodos pedagógicos, atividades e dinâmicas para aperfeiçoar a prática educacional, reflexões sobre o papel e atuação dos pais, educadores e professores no processo de aprendizagem

Hoje, quinta-feira (20), o Brasil celebra o Dia do Pedagogo. A data estabelecida na lei nº 13.083/2015 foi criada para atender ao desejo de maior reconhecimento e valorização do trabalho realizado pelo pedagogo, um profissional fundamental para educação do país.

Para auxiliar na reflexão e relevância desse profissional da educação, a PAULUS Editora selecionou alguns livros de grandes autores da área pedagógica. Confira!




.
Alfabetizar as crianças na idade certa: Práticas Linguísticas
Organizado pelos autores Onaide Schwartz Mendonça e Olympio Correa Mendonça, esta obra é recomendada a professores, pais, educadores, estudantes e interessados em aprender a ensinar a leitura e a escrita da língua materna. O livro contém metodologia e práticas de alfabetização inspiradas na pedagogia de Paulo Freire e Emilia Ferreiro, um método considerado eficaz para alfabetizar as crianças na idade certa. Nesse caminho, a obra oferece diversas atividades para desenvolver os níveis de escrita pré-silábico, silábico e alfabético, sistematizadas em lições com palavras geradoras que podem ser adaptadas, ampliadas ou modificadas para atender às realidades regionais. Além disso, traz orientações detalhadas sobre como abordar os conteúdos de alfabetização e fazer sua adequação aos diferentes níveis de aprendizagem dos alunos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é educando.jpg
Educando e convivendo com crianças e adolescentes – limites e disciplina sem agressividade
Em “Educando e convivendo com crianças e adolescentes”, a autora Janet Marize Vívan traz experiências e relatos de adultos, crianças e adolescentes em relação as suas vivências no processo de educar/aprender, possibilitando o entendimento dos relacionamentos e colaborando na construção de uma prática educacional apropriada. Este livro tem o objetivo de ajudar a transformar o convívio de adultos, crianças e adolescentes em uma experiência mais harmoniosa e satisfatória para todos, com o benefício adicional de colaborar na formação de pessoas mais saudáveis, felizes e com potencial de realização para si, a comunidade e a sociedade em geral.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é como-educar-1.jpg
Aquela idade… em que tudo se quer saber
Na obra “Aquela idade… em que tudo se quer saber”, o autor Celso Antunes sugere 70 respostas corretas e educativas para as perguntas inusitadas que as crianças de até cinco ou seis anos habitualmente fazem aos adultos – que, em sua maioria, se veem limitados e sem respostas para lidar com algumas questões inusitadas. Trata-se de uma obra de um educador para educadores no lar e na escola. A publicação é parte da coleção “Apoio pedagógico”, que ensina como lidar com assuntos relacionados a recente “descoberta da infância”. Nesta perspectiva, o livro sugere, propõe, ilustra e, sobretudo, destaca como uma boa resposta sacia a curiosidade e, ao mesmo tempo, mostra a realidade em uma linguagem compreensiva para a criança, com a apresentação de exemplos que marcam e educam.
Como educar bons valores- Desafios e caminhos para trilhar uma educação de valor

A obra “Como educar bons valores- Desafios e caminhos para trilhar uma educação de valor”, de Maria Helena Marques, orienta pais, professores e educadores na transmissão de valores. O livro fala sobre o sentido e a importância de educar bons valores, o papel da família e da escola, as etapas do desenvolvimento humano na formação moral, entre outros aspectos. Para Maria Helena, a transmissão de valores é um desejo e uma preocupação que pais e professores carregam ao educarem seus filhos e alunos. Experiente na área de educação, a pedagoga enfatiza que valores não se perdem, mas se transformam. Portanto, sendo urgente expandir o olhar para encontrar novas estratégias que contribuam, efetivamente, para a construção de uma educação que resgate os valores desejados.

Deixe uma resposta