Ensinando o bebê a nadar

Durante a minha gestação eu fiz hodroginástica e era uma delícia, a barriga ficava mais leve e parecia que o Pedrinho adorava, ele se mexia bastante na minha barriga. Quando ele nasceu, a minha vontade de fazer natação junto com ele era enorme…

Os pais podem ensinar os filhos a nadar? Com quantos anos podem iniciar na natação? Qual método é o melhor?

Todas essas perguntas rondavam a minha cabeça.. Eu queria ter colocado o Pedrinho na natação com seis meses, só que o tempo foi passando e ele já está com dois anos, mas ainda está em tempo de eu fazer junto com ele e , por isso, comecei a ler sobre o assunto para pesquisar as academias.

Separei algumas dicas para compartilhar com vocês…

pinterest

  • Durante as aulas de natação não deve ter mais do que oito crianças por professor.
  • Bons professores de natação nunca utilizam de terapia de choque, como tomar uma criança assustada dos braços da mãe ou tirá-la contra a sua vontade da borda da piscina.
  • Quanto mais cedo seu bebê for estimulado, maior será o repertório motor e a aquisição de habilidades – o que auxilia em um crescimento saudável, tanto mental como físico
  • A maioria das aulas de natação é para crianças a partir dos três ou quatro meses. Alguns pediatras preferem esperar até os seis meses ou mais para liberar o uso da piscina, dependendo da criança e do risco de infecções
  • O ideal são as fraldas especiais para uso em piscina
  • Se você for fazer aula de natação com seu filho, informe-se primeiro sobre as condições do banho — se há ajuda para ficar com o bebê enquanto você se troca, já que você também estará molhada. Além da toalha e de uma troca de roupa limpa, leve também um roupão, para a entrada na piscina.
  • Caso a piscina não esteja muito perto da sua casa, leve uma mamadeira ou um lanchinho ou amamente o bebê depois da brincadeira na água — natação deixa os bebês com fome!
  • Quando entrar com o bebê na piscina pela primeira vez, mantenha o rosto dele próximo ao seu e olhe-o nos olhos. À medida que ele se tranquilize, você pode começar a movimentá-lo mais na água.
  • Não alimente o bebê até uma hora antes do início da atividade na piscina.
  • A temperatura ideal da água é entre 29 e 30 graus Celsius. Verifique com os responsáveis pela piscina. Se estiver calor, você pode entrar com o bebê numa piscina não aquecida, desde que ela não esteja muito gelada, mas retire a criança se ela começar a tremer, e embrulhe-a numa toalha quentinha.
  • A dor de ouvido acontece quando a piscina não está bem tratada. É importante ficar atenta para ver se o cloro está com PH neutro e pouco concentrado e se a água está na temperatura ideal. Uma atitude que ajuda a evitar o problema é enxugar bem o ouvido da criança. Isso porque a umidade favorece a proliferação de bactérias, o que pode levar à otite. Outra sugestão é o bebê fazer uso de um tampão moldável, acessório que evita a entrada de água no ouvido.
  • Comece com dez minutos de atividade e vá aumentando até meia hora. Até um ano de idade, o ideal é não passar de meia hora na piscina.
  • Não leve a criança à piscina se ela estiver resfriada ou doente.
  • Se seu bebê tem problemas de pele, converse com o pediatra para saber se a piscina não vai agravar a irritação. Pergunte aos responsáveis pela piscina qual é o processo de tratamento da água. Tratamentos que usam a salinização ou o ozônio usam menos cloro, substância que limpa a água, mas pode causar irritação na pele e problemas respiratórios.
  • O melhor método é o matronatação. Neste método o papel dos pais é fundamental, que devem mostrar segurança aos bebés ao mesmo tempo reforçam os seus vínculos, possibilitando uma experiência original e única. Cada aula de matronatação varia segundo a escola. Geralmente, duram entre 30 a 45 minutos, dependendo da resistência e dos reflexos do bebé. Nas aulas utilizam-se materiais didáticos (bolas, boias, etc.) adequados a cada idade. Nelas as crianças vão aprendendo a sobreviver na água e a flutuar.
  • Os pais podem ensinar a seus filhos a nadar, desde que os pais gostem de nadar e sejam pacientes.

Fontes: Bebe.com.br; Babycenter.com, Todopapas.com.pt

 

A primeira vez do Pedrinho na piscina foi em uma viagem (junho/2012). Não via a hora de curtir este momento com ele, e foi muito gostoso. Vejam algumas fotinhos…

O seu filho já faz natação. Me conta! Bjins

2 comentários em “Ensinando o bebê a nadar

  1. Mooo!!!

    Legal esse post também…

    Vc já viu um vídeo no youtube de um bebê caindo acidentalmente na piscina, mas que consegue se salvar graças a uma técnica de natação infantil que ensina as crianças a se salvarem em caso de acidente?
    Acho importante a divulgação e o aprendizado da natação, tendo em vista que a mortalidade infantil por afogamento é alta.
    Bj

    Segue: http://caras.uol.com.br/especial/bebe/post/bebe-se-salva-afogamento-piscina-video-hit-internet-infant-swimming-resource#image0

Deixe um comentário