Escolinha

Bom dia mamães! Hoje é um dia muito especial para mim, pois meu filho ficará apenas por meio período na escola. O meu coração ficava apertado cada vez que eu tinha que fazer isso. Agora, ele vai poder almoçar comigo todos os dias e poderei acompanhar melhor a sua rotina (estou muito feliz!).

Eu e o Pedrinho #arquivo

Eu já contei aqui que o meu filho estava na escolinha no período integral desde o berçário e fez um ano que ele está lá (agora no maternal I).  Hoje, vou falar da importância na escolha da instituição…

Para os especialistas, um dos maiores equívocos cometidos pelos pais na hora da escolha é optar pela que é frequentada pela elite intelectual ou social, vista como instituição de ensino forte e de métodos diferenciados.

Eu li muito a respeito quando fui fazer a minha escolha, e o que vem sempre em primeiro lugar é o método pedagógico.

Mas será que existe uma escola ideal? Conversei com a psicopedagoga e pedagoga Carolina R. Borges, e segundo ela não existe uma que seja ideal a todas as famílias, mas sim, a escola ideal para a sua família. Cada escola tem sua filosofia, proposta pedagógica, normas e procedimentos estabelecidos, sendo assim os valores e a forma de educar devem estar em reciprocidade, para que a criança possa se desenvolver em um ambiente compreendido por ela e por seus pais.

bem vindo

Uma das coisas que sempre me preocupa é quanto à segurança, ainda mais depois de algumas notícias na mídia sobre morte em natação ou refluxo (triste).

Por isso, aí vão algumas dicas do que perguntar no dia da visita:

1. Os acessos são facilitados? Está longe de zonas ruidosas e poluídas?

2. Como funciona o processo de admissão?

3. O regulamento interno está escrito e é oferecido aos pais?

4. Como são as crianças agrupadas e quantas são atribuídas a cada cuidador?

5. À entrada estão expostos o alvará, o horário de funcionamento, o quadro de pessoal e horário, e o cardápio semanal?

6. O preço inclui mensalidade, alimentação, seguro escolar, transporte e atividades
extracurriculares?

7. Qual é a formação e experiência dos educadores/ cuidadores?

8. A escola tem um plano para situações de incêndio, alarme, detectores de fumo e extintores em todos os espaços?

9. As saídas de emergência estão sinalizadas?

10. As escadas estão separadas dos restantes espaços? As varandas e janelas têm barreiras de proteção?

11. As casas de banho estão limpas e têm equipamento infantil?

12. A piscina (se tiver) possui alarme caso a criança caia na água?

 

Bom, essas são algumas perguntas. Mas ainda, segundo a pedagoga Carolina, depois que definida a escola que fará parte da formação do seu filho, a relação família X escola deve ser de cumplicidade e confiança, pois nessa parceria será fundamentado o que nós esperamos e semeamos para nossos filhos!

Espero ter contribuído um pouco e se tiverem mais algumas sugestões envie, vou adorar!! 🙂

Bjins e uma ótima semana

Deixe uma resposta