Eu uso óculos, e daí?!

O uso do óculos de grau na infância pode se tornar um problema quando não existe apoio dos pais e orientação..

O Pedrinho começou a usar óculos hoje ao completar 9 anos, e foi uma surpresa, porque aos 6 anos havia levado ele ao Oftalmo e a visão dele estava perfeita. Mas, no final do ano passado, Pedrinho resolveu me contar que não via direito o que a professora escrevia na lousa. E o pior, me escondeu por alguns meses para não usar óculos ou levar bronca, porque eu sempre dizia para ele tomar cuidado com as telas muito perto do rosto, rs.

Na semana passada fomos ao Oftalmo, que recomendou o uso de óculos e eu agi de forma natural, passando tranquilidade ao meu filhinho, mesmo porque, eu uso, os primos dele, e dois amigos da escola também.

Hoje pegamos o óculos e ele estava todo envergonhado de encontrar com os amigos da sala de aula e de rirem dele ou falarem algo que ele não goste 🙁 Apesar de estar com o óculos que ele próprio escolheu!

Eu fui conversando com ele no caminho da Escola, orientando sobre não se importar com o que os outros acham, dele ser confiante e ficar feliz por enxergar melhor agora.

A psicóloga especialista em psicologia da educação, Suemy Hamada, explicou que quando o médico diagnostica a necessidade de a criança usar óculos, é importante a orientação dos pais. “É muito importante conversar, incentivar e explicar para o filho porque ele está usando o óculos. Ele deve compreender isso. A experiência também é essencial, então os pais devem levar as crianças para experimentar e escolher uma armação bonita, que elas gostem mais”, ressaltou. Ela explicou que a ajuda do médico nessa hora é fundamental. “As crianças devem entender que nem todas usam óculos e que alguns colegas podem achar bonitinho, mas outros não. Esse diálogo e estímulo é muito importante”, disse.

Segundo Suemy, geralmente quando o grau é muito alto, dificilmente a criança não se adapta ao óculos. “Quando a criança não quer usar é preciso ir aos pouquinhos e no começo usar apenas de vez em quando colocando na hora de fazer as tarefas e assistir televisão, por exemplo. O que os pais nunca devem fazer é forçar, chantagear, bater e colocar de castigo, pois só piora. De acordo com a Teoria Comportamental, isso se chama reforço negativo chegando a ser até aversivo”, enfatizou a especialista.

Cerca de 20% das crianças em idade escolar apresentam problemas de visão, de acordo com levantamento do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Com a proximidade do início das aulas, os óculos de grau acabam integrando a lista de material escolar.

Outro dado importante do Conselho é que 8 em cada 10 alunos em idade pré-escolar nunca fizeram exames de vista e cerca de 30% dos pequenos apresentam alterações visuais que comprometem o bom desempenho nos estudos.

Ah, engana-se quem pensa que apenas os alimentos ou os produtos de beleza têm prazo de validade. Os óculos também contam com uma vida útil limitada. “Nada dura para sempre”. E é preciso estar atento aos sinais que indicam a hora de substituir as lentes ou a armação do acessório.

O principal é o tempo da última avaliação oftalmológica, já que quando o grau aumenta a utilidade das lentes atuais acaba. Hastes frágeis, antigas e enferrujadas, no caso das armações metálicas, ou que abrem e fecham com dificuldade, sugerem a troca. O mesmo vale para as lentes manchadas, riscadas ou trincadas.

Criança com óculos pode ficar um charme, basta procurar armações estilosas e que ele se sinta bem!! Assim, os coleguinhas até vão querer usar óculos também!!

image

image

image

Todos Gatinhos!!

Deixe uma resposta