FALTA DE APETITE NAS CRIANÇAS

prato kids

Criança que come bem é vista quase como uma raridade para pais e mães acostumados a travar uma verdadeira guerra na hora de alimentar os pequenos. A ingestão inadequada de nutrientes durante a infância pode influenciar o desenvolvimento físico e intelectual por toda a vida e, apesar de muitas vezes ser considerada normal pelo fato de ser comum, existem diferentes causas para a falta de apetite em crianças.

Mas ás vezes a gente não sabe  os principais motivos que levam os pequenos a negar com frequência os pratos de comida que lhes são oferecidos, por mais apetitosos que eles pareçam.

Eu não tive muito este problema, a não ser quando fiz a troca de sopinhas por alimentos sólidos, e o Pedrinho chegava a cuspir tudo kkk , mas logo passou essa fase (ufa!)

Mas sei que muitas mães sofrem com isso e é muito importante observar se a falta de apetite é algo persistente ou temporário e relacionado a fatores externos a que a criança está exposta. No caso da falta de apetite persistir por um período mais longo, o mais indicado é procurar um pediatra, que poderá avaliar a necessidade de exames específicos que descartem qualquer tipo de problema. Alguns fatores como os citados abaixo podem ser os responsáveis por uma falta de apetite pontual e temporária:

– O nascimento e a troca dos dentinhos de leite, já que causam coceira e desconforto na gengiva;

– Resfriados, gripes e infecções respiratórias em geral também tendem a reduzir o apetite e muitas vezes chegam a prejudicar a capacidade da criança sentir o sabor dos alimentos, o que reduz seu interesse por eles;

– Dias muito quentes e com muitas atividades tendem a fazer o apetite desaparecer e a atenção é voltada para as demais interações que ela têm durante o dia;

– A introdução de novos alimentos na dieta da criança também costuma gerar certa resistência e pode fazer com que elas fiquem sem querer comer por algum tempo.

– Entre os três e quatro anos de idade, a velocidade de crescimento da criança diminui e há uma perda natural do apetite, já que há menor demanda por nutrientes. Isso normalmente leva os pais a uma preocupação infundada, uma vez que se trata de um fenômeno absolutamente normal.

Em muitos casos, a falta de apetite é temporária e tende a ser facilmente contornada com a adoção de medidas simples como, por exemplo, manter um intervalo de cerca de duas horas entre as refeições para que a criança esteja com fome. Também recomenda-se que os pais evitem pratos muito cheios – é preferível que ela coma pequenas porções várias vezes ao dia, do que uma quantidade muito grande uma única vez e passe muito tempo sem querer comer mais nada.

 

Saiba mais

Biotonico disponibiliza em seu site a seção Dicas, que apresenta uma pirâmide de alimentos com suas indicações para construir um cardápio adequado para a alimentação de crianças, de acordo com cada categoria nutricional – carboidratos, proteínas, vegetais, legumes, açucares, lácteos e frutas.  Acesse: http://www.biotonicofontoura.com.br/

Beijinhos e até amanhã!

Deixe uma resposta