Família: uma história de amor que se constrói junto

Várias escolas fazem o Dia da Família, e na do Pedrinho não é diferente. Eu gosto muito de participar e convidar o pai dele e a irmã. É um momento importante e que ficará na memória afetiva do Pedrinho; nós todos juntos neste dia, apesar de estarmos separados.

Existem muitas configurações de famílias hoje em dia: há crianças e adolescentes que vivem com o pai e com a mãe; outros, moram só com o pai ou com só a mãe; há ainda aqueles que são criados pela avó ou que residem com a mãe, o padrasto, os meio-irmãos. Tem também os filhos adotados por casais homoafetivos e por aí vai…

Para que nossos filhos sofram menos com a distância de um ou de outro é preciso que os pais administrem com maturidade esses momentos de ausência e presença. 

Por isso, nestes encontros, o que deve predominar é o amor pelos filhos! E mesmo que alguns achem chato participar destes eventos, são essas atividades realizadas pela escola, que faz com que todos interajam e estejam em harmonia.

A parceria entre a família e a escola é de suma importância para o sucesso no desenvolvimento intelectual, moral e na formação das crianças.

Quando os pais participam ativamente da vida escolar de seus filhos, eles demonstram estar interessados no processo em que as crianças estão inseridas. Com isso, elas se sentem apoiadas, acolhidas e mais seguras para seguir no desenvolvimento educacional.

Na escola do meu filhinho, escrevemos juntos um pequeno livro sobre a nossa família. A vovó Nilza, que lá estava, teve seu capítulo contado, assim como cada um de nós: papai, mamãe e irmã por parte de pai. O Vovô Giba estava trabalhando, e os outros avós não puderam vir. 

Depois, fizemos uma oficina de um vasinho e nele colocamos os sentimentos que desejamos plantar em nossa família! Finalizamos com uma linda música de roda com todas as famílias presentes.

Momento especial que trouxe o registro aqui:



Deixe uma resposta