GESTÃO DA EMOÇÃO PARA EDUCAR OS FILHOS

augusto_cury_educar_e_semear_com_wl

Quando eu sou perguntada sobre qual é o maior desafio da maternidade, eu digo que é a Educação.  A responsabilidade é muito grande em fazer com que esse meu menininho se transforme em uma cara seguro de si, sem medo de errar, com a autoestima em dia, sabendo lidar com as emoções e desafios do dia-á-dia!

Na semana passada eu estive na palestra do psiquiatra, psicoterapeuta e pesquisador Augusto Cury, onde o tema foi a Gestão da Emoção. Ele abordou esse tema em várias situações (trabalho, casamento e filhos) E eu trouxe aqui a parte da educação, onde aprendi que existem muitas ferramentas nas mãos dos pais capazes de ajudar ou prejudicar os próprios filhos.

Os primeiros 30 segundos de uma discussão entre pais e filhos, por exemplo, onde são ditas coisas que não devem, muitos fantasmas traumáticos surgem, justamente por não ter tido o autocontrole, controle da emoção e equilíbrio durante a conversa. Por isso, muito cuidado: todos os dias as crianças e adolescentes estão arquivando tudo que passa na sua frente.

Fiquemos a tento às criticas e exigências exageradas aos filhos, pois isso, cria uma vida estressante que travam as habilidades das crianças. Os sintomas disso são timidez e insegurança.

Segundo Augusto Cury,  os pais querem acelerar os seus filhos e isso pode ocasionar a síndrome do pensamento acelerado.  Ao invés disso, deveriam estar trabalhando neles como lidar com perdas e frustações, como filtrar o que não é bom  e  a consumir informações conscientes.  Libertar pensamentos sem dirigi-los, esgota a energia psíquica e surge aquele sofrimento por antecipação.

É como dizem por aí: Um elogio alegra um dia, uma critica estraga uma semana!

O pai que julga o filho não se coloca no lugar dele e não vai entender o que está se passando. Não critique excessivamente, se não, o seu filho não irá se abrir com você!

Amor inteligente julga menos e abraça mais! Aposta muito mais, e critica muito menos!

Não espere o dia do aniversário para dizer o quanto você é grato por ele existir, o quanto você o ama. Atitudes como estas criam crianças seguras e determinadas.

Augusto Cury acredita que as escolas deveriam ter em sua disciplina uma aula de como lidar com a emoção como ferramentas preventivas. Ele é responsável por um programa muito bacana em algumas creches, onde é colocado isso em pratica.

O psiquiatra afirma que sem essa base, estamos esgotando a nossa mente ao ruminar perdas e mágoas, sofrendo pelo futuro, nos preocupando muito com a opinião das pessoas, tendo a necessidade neurótica de mudar os outros e cobrar demais de nós e de quem está ao nosso redor. Ao agir assim,  nos tornamos carrascos de nosso cérebro e de nossa qualidade de vida.

Vamos ajudar nossos filhos nessa tarefa diária e nos reeducar também. A gestão de emoções é um processo emocional mas também fortemente racional. É como ir à ginástica trabalhar o cérebro. Habituá-lo a pensar de forma diferente, a ser mais flexível.

Bons pais preparam seus filhos para receber aplausos, pais brilhantes os preparam para enfrentar suas derrotas. Bons pais educam a inteligência lógica dos filhos, pais brilhantes educam a sensibilidade.

Estimule seus filhos a ter metas, a procurar o sucesso no estudo, no trabalho, nas relações sociais, mas não pare por aí. Leve-os a não ter medo dos seus insucessos. Não há pódio sem derrotas. Muitos não sobem no pódio, não por não terem capacidade, mas porque não souberam superar os fracassos do caminho. Muitos não conseguem brilhar no seu trabalho porque desistiram nos primeiros obstáculos. Alguns não venceram porque não tiveram paciência para suportar um não, porque não tiveram ousadia para enfrentar algumas críticas, nem humildade para reconhecer suas falhas.

Passamos o nosso dia a sentir emoções, pelos mais diversos motivos: preocupações, medos, frustrações, raiva, tristeza, alegria, orgulho, tranquilidade, confiança, automotivação… Se algumas delas fazem com que o nosso sentimento de bem-estar aumente, existem outras que proporcionam o nosso sentimento de mal-estar. E a forma como lidaremos com isso é que faz a diferença !!

Cuidemos de nossos filhos ! É como eu sempre digo aqui, não sabemos tudo, mas a informação está aí para aprendermos e podermos colocar em prática.

Beijinhos e boa semana

Deixe uma resposta