IMPORTÂNCIA DA TERCEIRA INFÂNCIA

13221590_1025850207504023_6976775809555892448_n

Ouve-se falar muito da importância da primeira infância, e eu já falei bastante aqui no blog sobre isso, mas e a terceira infância? Você acha que já pode dar uma ‘relaxadinha’ , achando que o seu filho é um semi-adulto, só porque já sabe andar, comer sozinho e amarrar os sapatos? Não, não, não kkk

No evento realizado pela marca Tylenol eu descobri que ao entrar na terceira infância, aos 6 anos, inicia-se uma das fases mais desafiadoras não só para as crianças, mas também para os pais.  Dos 6 aos 10 anos, as crianças adquirem novos hábitos e comportamentos.

O debate sobre o assunto com Betty Monteiro, psicopedagoga e especialista na relação pais e filhos, e Hany Simon, Presidente do Departamento de Emergência da Sociedade Brasileira de Pediatria, trouxe muito conteúdo importante para nós.

Além deles, o ator, apresentador, diretor e pai, Márcio Garcia e a atriz Fernanda Rodrigues contaram suas experiências durante essa fase.

De acordo com Betty Monteiro, o comportamento dos pequenos passa por muitas mudanças nesse período. Além disso, esta é uma fase em que os adultos aprendem a lidar com o tempo e o momento das crianças. “As crianças vivem em uma realidade de tempo diferente da nossa. O que acontece é que, em algumas atividades, as crianças demoram mais para realiza-las e os pais acabam não esperando a tarefa ser concluída, tomando a frente dos pequenos. Em alguns momentos essa atitude pode gerar um receio da criança em não atender às expectativas dos pais”, explica Monteiro.

Com isso, surge o medo do fracasso e as queixas podem se tomar ainda mais serias, levando as crianças ao médico com ulcera, toque, esquizofrenia.

Nós somos responsáveis por dar espaço ás crianças, porque eles começam a querer ter autonomia, querem introduzir os amigos em suas relações, não bastando só o convívio com os pais.  E o nosso papel é incentivar a ida na casa dos amigos ou trazer em casa. Porque eles precisam trocar experiências com os amigos e aprendem a ser mais social.

Nessa fase em que a criança se torna mais participativa, é importante que os pais auxiliem na formação de seu senso de responsabilidade. Para isso, explica Monteiro, os pais devem reunir os filhos e expor as necessidades da família. “Sentar com os filhos e dividir tarefas, que eles possam realizar dentro das suas condições faz com que eles se sintam importantes e comecem a entender e agir com responsabilidade. Isso ajuda muito na educação e no desenvolvimento da criança”, aconselha a psicopedagoga.

A criança tem o entendimento dela, aos poucos ela vai assimilando e as perguntas surgem. Educar implica também deixar os filhos errarem, as consequências  de uma nota baixa na escola por exemplo, deve ser dela. Assim, ela aprende a ter responsabilidade.

O importante é a criança ter a consciência do que ela está fazendo de errado e os pais darem o apoio para que ela melhore, assim o aprendizado é mais rápido.

O segredo da educação, segundo Betty Monteiro, é ter firmeza com a delicadeza!!

Vivendo e aprendendo ! 🙂

Espia algumas fotinhos do evento.. (Marcio Garcia lindo uhuu kkk).

13233124_1025850177504026_6474941557404084186_n 13233150_1025850014170709_3658664417269725262_n 13269258_1025849984170712_417171299606551268_n

Beijinhos

Deixe uma resposta