Mãe de menino

image Eu sempre quis ser mãe de menino. Quando eu sonhava em ser mamãe , era um anjinho azul que eu via ao meu lado! Sabe, que por um momento achei que essa pudesse ser a opção menos preocupante, ficaria menos em cima, afinal, os meninos sempre foram criados mais soltos… mas, me enganei ! Agora que eu tenho o Pedrinho, fico pensando muito no futuro dele, na educação, na felicidade, enfim, quero muito saber criar um menino, apesar dele ter dois anos ainda (preocupação eterna, rs).

Comprei o livro ‘Criando Meninos’ (Best-seller internacional) e estou gostando muito. Ele resume as fases do desenvolvimento da seguinte forma:

1. O primeiro estágio vai do nascimento aos seis anos – período em que o menino pertence principalmente à mãe. Ele é o menino “dela”, embora o pai possa exercer um papel muito importante. Durante esse estágio, a meta deve ser dar amor e se­gurança, e fazer com que a “ligação” do menino à vida seja uma experiência calorosa e acolhedora.

2. O segundo estágio inclui o período que vai dos seis aos catorze anos – quando o menino, num impulso que vem de dentro, começa a querer aprender a ser homem, e se volta cada vez mais para o pai, com quem procura partilhar interesses e ativi­dades, embora a mãe continue muito envolvida e o mundo exterior também exerça atração. 0 objetivo desse estágio é criar competência e habilidade, desenvolvendo ao mesmo tempo afabilidade e bom humor para que ele se torne uma pessoa equilibrada. Esta é a idade em que o menino se sente seguro e feliz com sua masculinidade.

3. Finalmente, dos catorze anos à idade adulta – é o estágio em que o menino precisa de informação de mentores do sexo masculino para completar a jornada rumo à idade adulta. Mamãe e papai ficam um pouco de lado, mas devem cuidar para que bons mentores façam parte da vida de seu filho, senão, ele vai ter que contar com colegas despreparados para construir sua individualidade. 0 objetivo é adquirir habilidades, desenvolver responsabilidade e respeito próprio, fazendo parte, cada vez mais, a comunidade adulta.

Os meninos não crescem todos de maneira suave e uniforme. Não basta dar cereais à vontade, camiseta limpa todo dia, para vê-los uma certa manhã acordarem homens feitos. Existe um programa a seguir. Qualquer um que conviva com meninos se surpreende com suas mudanças e com a variação de humor e energia que apresentam em ocasiões diferentes. A questão é entender o que fazer – e quando.

A minha maior preocupação é quanto às drogas. E hoje, o desafio de educar é uma tarefa difícil. Segundo a psicóloga Elizabeth Monteiro, numa época em que reina a falta de limites e os jovens são vistos como irresponsáveis, o diálogo entre pais e filhos é fundamental. Em “Criando adolescentes em tempos difíceis“, ela ensina os pais sobre a necessidade de proteger os filhos de ameaças como as drogas e, ao mesmo tempo, incentivar a autonomia deles.

Acredito que todas as informações são importantes para saber lidar com cada fase, sempre com muito amor e carinho para conseguirmos atingir grande parte da tarefa!

Voltando ao livro ‘ Criando Meninos’ , Steve Biddulph diz que quando a situação não é bem estruturada, os meninos se sentem inseguros, em perigo. Se ninguém está no comando, eles começam a competir para determinar a ordem social. Se oferecemos a eles uma estrutura, eles relaxam. Para as meninas, isso não tem tenta importância.

Acho que entender um pouco mais sobre cada fase, pode ajudar muito. Vou me esforçar para isso!!

E vocês, quais são os seus medos!?
Bjin e um semana tranqüila pra gente!

2 comentários em “Mãe de menino

  1. Engraçado que lendo ese texto também me veio a mente que sempre tive a certeza que pelo menos o meu primeiro filho seria um menino. E foi. Amo ser mãe de menino, amo a forma “simples” de arrumar e o universo de carrinhos e bolas que meu pequeno me apresenta. Mas me sinto preocupada na questão da energia exagerada que meu Saulo tem e na agressividade que surgi quando menos se espera. Meu marido já leu esse livro e diz que com meninos temos ue ser um pouco mais enérgicos. Confesso que ainda não tive tempo de ler mas o seu resumo me deu um noção na questão das fases. Meu medo maior é que ele se perca em amizades que não sejam boas. Amei seu blog e sinto que ira me ajudar muito.
    Bom domingo

Deixe uma resposta