Mãe investe em negócio de lancheira escolar e fatura R$1 milhão

Até o fim de 2015, a assistente social Larissa Souza, de 37 anos, tinha uma rotina para lá de complexa. Além da profissão exigir grande equilíbrio emocional, a jornada era dividida em dois turnos: pela manhã em um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e a tarde em um abrigo para menores.

Cansada do dia a dia turbulento, ela sabia que estava na hora de dar um novo rumo para a vida pessoal e profissional. Nesta época, percebeu que a preocupação com a alimentação das duas filhas poderia ser também uma oportunidade de negócio.

Acostumada a montar as lancheiras das crianças com fruta, suco natural e alimentos caseiros, em novembro de 2015 pediu autorização para visitar a escola onde as pequenas estudavam. O objetivo era ver de perto o que os demais alunos consumiam na hora do recreio. “Fui verificar o que as mães mandavam de lanches para os filhos em busca de alguma ideia diferente”, explica.

Com achocolatado; suco de caixinha; nuggets e bolachas recheadas frequentes no cardápio – opções nada saudáveis –, Larissa, que atuou também como vendedora paralelamente aos trabalhos como assistente social, percebeu uma oportunidade em mãos. “Ao visitar a escola das minhas filhas, observei a oportunidade de montar lanches e ajudar essas mães a proporcionarem uma alimentação melhor para os filhos”, explica.

Larissa tem razão, de acordo com o IBGE, 55% dos pais têm dificuldades em manter uma alimentação saudável para seus filhos.

A partir desta visita a escola, a vida da moradora de Ji – Paraná, Rondônia, tomou um novo rumo. Ela passou a fazer pesquisas com os pais dos alunos para identificar o valor gasto por mês com o lanche das crianças, além do tipo de alimentação que costumavam oferecer aos pequenos. Baseada neste levantamento, Larissa definiu o valor dos produtos e também o cardápio.

Em março de 2016, com a ajuda de uma nutricionista, ela começou a montar kits de lanches para as crianças e entregar aos pais nas próprias escolas. Naquele momento nascia a Snack Saudável.

Inicialmente, a empresária começou a vender os kits para amigos e conhecidos. Sem ter ideia se o produto seria bem aceito ou não pelo público, o retorno foi além do esperado. “Em duas semanas passei a ter 60 clientes fixos. Muitos pais que precisavam viajar para o exterior já deixavam encomendados os lanches para as crianças”, comenta.

Em geral, os pais optam pela aquisição de um pacote mensal para receber os kits todos os dias, mas é possível também fazer encomendas diárias, por meio de WhatsApp e Facebook. Além disso, como os alimentos são frescos e precisam ser consumidos em um curto prazo de tempo, a entrega deve ser diária na própria escola ou na porta da instituição de ensino – diretamente às crianças ou aos pais.

O cardápio

Embora a Snack Saudável tenha o conceito de alimentação saudável, o objetivo é que as crianças se interessem pela comida, por isso, bolo com cobertura de chocolate e pão de queijo são presenças certas no cardápio. “São como os lanches que os nossos pais comiam, quando eram pequenos, feitos da forma mais natural e caseira possível, sem tirar o prazer das crianças”, explica Larissa.

Os kits entregues pela Snack Saudável são compostos por sucos naturais (polpa ou fruta) e preparados com açúcar orgânico ou demerara. Os alimentos, como pães, bolos e sanduíches, são assados e também podem ser integrais.

Para o caso de crianças com intolerância, a rede busca fornecedores que já produzem alimentos sem lactose ou glúten, para evitar riscos de contaminação cruzada.

Entrada no segmento de franquias

A marca entrou para o segmento do franchising em janeiro de 2017 e hoje já tem 45 contratos fechados e 23 franquias em operação em todas as regiões do País. Até dezembro, antes mesmo de completar um ano de atuação no segmento, a rede havia faturado R$ 1 milhão.

Dentre as vantagens do modelo está o fato de que as unidades franqueadas podem funcionar em um espaço residencial – desde que não seja o local de moradia do próprio franqueado. “O custo de uma casa é bem menor do que uma loja de rua e não há necessidade da existência de um ponto comercial, já que funcionamos em esquema de delivery e não precisamos atender diretamente o cliente no espaço”, comenta Larissa.

O investimento inicial para ter uma franquia da Snack Saudável é de R$ 72.900, com lucratividade mensal que varia entre 20% e 30% do faturamento. Unidades com até 100 clientes exigem a contratação de um funcionário, além do próprio franqueado.

Deixe um comentário