Mãe Leoa

mãe leoa - by pinterestEstamos chegando perto do mês de maio e não tem como não lembrar do ‘Dia das Mães’ e de tantos adjetivos que nos cercam. Um deles, e acho que o principal, é o quanto somos fortes.

Mas como cada mamãe percebe isso em si mesma? O que faz de você uma mãe forte?

  • Defender o seu pequeno
  • Confiar em seus próprios instintos.
  • Não ter medo do que vem pela frente.
  • Amar acima de tudo
  • Ser firme.
  • Etc, etc, etc..

Mas, CUIDADO! Esses adjetivos podem se transformar em uma superproteção!

Quando o espírito protetor irracional vem à tona, é difícil controlar os atos, seja para um pai, mãe, avô, tio. Este instinto de preservar os seus familiares desencadeia reações absurdas. O meio esportivo, especialmente no futebol, é onde ocorrem as atitudes mais exageradas que um pai é capaz de fazer na falsa ideia de estar defendendo seu filho.

Segundo o clínico-geral Lucio Abonatti a superproteção tem que ir até certo limite. Segundo ele, a criança tem que se expor a determinadas situações para criar cautela na vida. Proteção exagerada pode gerar instabilidades, receios, ansiedades e angústias, dificultando que estas crianças se tornem indivíduos adultos independentes.

Cuidado, carinho, diálogo e atenção são extremamente importantes para o desenvolvimento e crescimento de toda e qualquer criança. É dever de todo pai e de toda mãe cuidar de seu filho, dando-lhe segurança, proteção e amor. Mas sem exageros!

Por isso, mamães, não importa o quão forte são os nossos sentimentos, não há maneira certa ou errada para ser uma mãe. Então, vamos tomar um novo caminho, onde em vez de estar em guerra uns com os outros, podemos ser fortes juntos!

  • Entender que cada criança é diferente e cada família é única.
  • Saber quando advogar em nome de seus filhos.
  • Saber quando dar aos seus filhos os seus reinados.
  • Aplaudir outras mamães.
  • Fortalecer uma a outra.

 

Bjins e uma semana harmoniosa pra todas!

Deixe uma resposta