Mamãe que namora

image

Depois que eu e o pai do Pedro fomos cada um para o seu lado, viver nossas vidas separadamente, percebi que na real só ele tinha ido viver a vida dele e eu me vi sozinha com um bebê (socorro). Consegui e consigo dar conta de tudo (apesar da correria) e tenho ele por perto para qualquer coisa (até de mais kkk, e confesso que ás vezes isso me enche um pouco,rs, mas é melhor assim do que um pai ausente, né!?).

Mas, voltando a ‘seguir minha vida’.. De repente, comecei a ver que eu não tenho mais vida social, ou melhor, virou uma eterna balada kids, rs. Adoro, masss, comecei a sentir vontade de sair com amigas e conhecer gente nova (e não tem jeito, as “amigas” se afastam mesmo).

Daí, surgiu uma outra reflexão: como seria namorar novamente e conciliar isso ao meu filhinho! Por isso, fui atrás de informações a respeito.. Afinal, mereço ser mais feliz não é mesmo meninas!?

Aí vão as dicas que eu encontrei:

➡ Se você é uma mãe ocupada, muitas vezes é difícil sair de casa. Então, dedique algumas horas, durante o sono das crianças, para você mesma e para o computador. Entre um pouco no Facebook (quem sabe o amigo do amigo da sua amiga não é atraente?);

➡ Ter filhos é uma experiência que muda o ritmo de vida de qualquer um. Pode ser complicado se relacionar com homens que não tenham filhos e, portanto, não te entendam e acabem te pressionando de alguma forma;

➡ Conte para os filhos sobre o seu novo namorado somente depois de alguns meses, e se o relacionamento estiver indo bem. Mostre uma foto dele ou deixe que as crianças atendam o telefone quando ele ligar, para que o namoro seja desmitificado aos poucos. Planeje um primeiro encontro entre eles sem muita expectativa;

➡ Existem muitas variáveis na hora desse encontro, como a idade, o sexo e a personalidade das crianças. Os menorzinhos não registram que aquele é o novo namorado da mamãe. Já os mais velhos podem se sentir ameaçados ou mesmo indiferentes. Tudo dependerá do empenho do namorado também;

➡ Não importa se o seu filho tem 3 ou 13 anos, ele não vai querer te ver beijando alguém que não seja o pai dele. Você precisa administrar uma vida dupla, até que a relação fique mais séria. Deixe que ele durma na sua casa apenas quando as crianças estiverem com o pai ou na casa da avó. Quando vocês estiverem vivendo um namoro sólido, a questão vai se resolver conforme os seus valores, a idade dos filhos e o tempo que vocês estiverem juntos;

Até aí ok, mas e se não der certo?

Se você namora, pode acontecer de o relacionamento acabar, faz parte. Quando as crianças ficam muito próximas do namorado, é uma tristeza para elas também. O jeito como você lida com o término também faz toda a diferença: nada de entrar em depressão ou perder o rumo por causa disso. Tome cuidado para não criar a expectativa de que o namorado seja um pai em potencial. Ele pode até acabar sendo, mas isso acontecerá naturalmente, se acontecer. Mergulhar em um relacionamento novo é uma ótima chance de os filhos verem a mãe deles feliz com alguém bacana. Mesmo que a relação entre os pais não tenha dado certo, tanto a mãe quanto o pai podem servir de exemplo para os relacionamentos dos filhos no futuro.

Fonte: Revista Pais e Filhos – Por Christina Frank

Parece simples!
Agora é deixar o cupido me flechar! rs

Bjins e até!

Deixe uma resposta