Novas Famílias

novas famílias

Esse é o nome de uma série do canal GNT que trata sobre as novas composições familiares partindo do princípio que família é tudo igual, mesmo quando é diferente. Assistindo outro dia a um capítulo, resolvi falar deste assunto que é a realidade de muita gente!

Família com duas mães ou dois pais, guarda compartilhada, pai ou mãe solteira, filhos de diferentes casamentos, enfim, como harmonizar tudo isso?

Segundo especialistas, diante das dificuldades, vale ser criativo, independentemente do credo, cor, opção, sexual e de outros “quesitos”. Não importa se é uma mãe ou duas, um pai ou dois. O fundamental é combinar responsabilidade e criatividade.

A mãe do Lucas, que já passou por aqui pelo blog, levantou uma questão sobre o filho dela de cinco anos que convive com a família do pai em finais de semana alternados. Até aí tudo ok, mas agora a madrasta está grávida e possivelmente o menino está com ciúmes. Como lidar com o desafio de juntar as famílias? Aí vão umas dicas de especialistas:

 

  • Regras de convivência – É preciso criar regras no inicio da formação da nova família para garantir o bem estar de todos;
  • Enteado não é filho – A madrasta não deve interferir diretamente na relação do parceiro com o filho, somente dar apoio, a não ser quando a criança mora junto com o novo casal;
  • Diálogo com os pequenos – O bom e velho diálogo é sempre a melhor maneira de ajudar as crianças a lidarem com as mudanças;
  • Respeito acima de tudo – Os filhos precisam ser respeitados para saber respeitar. “Criança é muito esperta. “Se ela perceber que a nova companheira do pai não se interessa por ela, irá rejeitá-lo”. Ela precisa ser conquistada e ganhar confiança e respeito do adulto”, explica a psicóloga. Além disso, os pais devem estimular a amizade entre os filhos (de sangue ou não) e evitar criar situações que reforcem a rivalidade, a competição entre eles;
  • Ciúmes – Se a criança não tem confiança de que ela não possa marcar sua presença, ela vai ter ciúme de quem está marcando a presença e a ameaça para ela. Quando ela reconhece que tem o próprio valor, não tem mais ciúmes. E aí vira amiga.

Fonte: gnt.globo.com

Acredito que todos querem o bem dos filhos e sendo assim, o esforço mutuo é o que garante a felicidade! Mesmo separados, os pais sempre estarão unidos por este laço tão forte e indissolúvel (isso é ruim para alguns, rs, mas a responsabilidade da criação é dos dois).

pinterest

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espero ter ajudado! Mande a sua sugestão de assunto também..

Bjins.

2 comentários em “Novas Famílias

  1. Muito legal Mô!!
    É um fato muito importante a ser discutido e sempre informado, afinal essa é uma situação muito comum nos dias de hoje.
    Porém, os pais, devem agir com sabedoria, maturidade e responsabilidade em situações como essa e caso eles não consigam, acho importante procurar a ajuda de um profissional!

Deixe uma resposta