O autismo é parte deste mundo, não um mundo a parte

Hoje é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, e a seguir vou contar um pouquinho sobre o trabalho que a Escola Nane realiza há 43 anos com esses alunos.

Diariamente é estabelecido uma rotina que faz com que acalme a ansiedade de alguns alunos. Nesse momento é aproveitado para trabalhar a escrita das palavras e também o reconhecimento dos números do calendário ao escrever a data. Na Matemática, o Sistema de Numeração Decimal é realizado com palitos de sorvete, contando unidades e formando dezenas.

A professora Solange Moraes realiza esse trabalho com os jovens autistas da turma do opte I.

Eu conheci de perto a Escola Nane e acho importante divulgar escolas que realizam um trabalho sério e consistente em cima da educação inclusiva.

A Nane enxerga seu filho além de suas necessidades específicas! Vibram juntos com cada conquista, porque o aprender se dá na troca, na possibilidade que um aluno tem de representar sua compreensão do mundo e submetê-lo à apreciação de outros alunos como ele e seus professores!

Uma dúvida frequente dos pais é sobre a evolução dos alunos. “Meu filho terá avanços na escola?”

Cada um aprende de um jeito, mas sempre há avanços, seja qual for a deficiência. Surdos e cegos, por exemplo, podem desenvolver a linguagem e o pensamento conceitual. Crianças com deficiência mental podem ter mais dificuldade para se alfabetizar, mas adquirem a postura de estudante, conhecendo e incorporando regras sociais e desenvolvendo habilidades como a oralidade e o reconhecimento de sinais gráficos.

Quem tem deficiência é capaz de muita coisa: ler, escrever, fazer contas, correr, brincar e até ser independente. A grande novidade é que, se a criança for estimulada a descobrir seu potencial, as dificuldades deixam de persistir em tudo o que ela faz!

A Escola possui uma Comunidade no Facebook para que pais, alunos e interessados na inclusão dessas crianças e jovens, possam debater o assunto e ajudar acontecer.

Nós criamos essa comunidade por acreditar que é muito importante a interação social entre familiares e pessoas deficientes para falar sobre a realidade que vivem, as dificuldades e possibilidades de socialização, vivência e aprendizado. Desta forma, os pais e amigos de crianças e jovens com deficiências que buscam o compartilhamento de novas ideias e oportunidades, poderão ter informações que ajudem no processo de desenvolvimento e socialização“, explica Suely Palmieri Robusti – Diretora Educacional/Psicologa da Escola Nane.

Trabalho lindo e tão necessário!

 

Mais informações:

Tel: (11) 5044 6205
Horário de atendimento: das 9h00 às 17h00

Facebook: https://www.facebook.com/escolanane/

Instagram: https://www.instagram.com/nane_escola/

Deixe uma resposta