Ômega 3 durante a gravidez e lactação

Ei futuras mamães, olha que importante essa informação!! Vocês conhecem os benefícios obtidos por meio da ingestão desse tipo de Ômega 3 durante a gravidez e lactação?

Então descubra agora…

O Ômega 3 é conhecido por contribuir para a diminuição dos níveis de triglicerídeos e colesterol ruim, favorecer o aumento do bom colesterol e combater alergias e processos inflamatórios. Como o nosso próprio organismo não produz Ômega 3 em níveis suficientes, é preciso ingeri-lo por meio da alimentação ou suplementação. O que pouca gente sabe é que durante algumas fases da vida, como na gravidez e lactação, os benefícios da suplementação de Ômega 3 são ainda mais evidentes.

Uma das gorduras polinsaturadas do grupo Ômega 3 é o DHA, ou ácido docosa-hexanoico, e a sua ingestão no período de gravidez e lactação garante vantagens à mãe e ao feto. “O DHA favorece o adequado desenvolvimento neurológico e visual da criança, diminui o risco de desenvolvimento de alergias durante a infância, diminui o risco de parto prematuro e contribui para o aumento de peso ao nascer, além de aumentar a duração da gestação e reduzir o risco de complicações de parto”, explica Lenycia Neri, nutricionista do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo (FMUSP).

Além dos benefícios obtidos pela mãe durante a gestação e no momento do parto, o bebê também pode receber vantagens da suplementação de Ômega 3 DHA em seu desenvolvimento cerebral e ocular. Lenycia esclarece que “existem evidências de que as propriedades ativas do DHA possuem efeitos no desenvolvimento e plasticidade neuronal, na sinalização mediada por receptores e em mudanças de fluidez nas membranas”. E o ácido graxo DHA colabora ainda com o sistema ocular do bebê, sendo “um importante componente estrutural dos lipídeos da retina, promovendo sua maturação através de seu efeito na diferenciação dos fotorreceptores”, complementa a nutricionista.

Para manter gravidez e lactação saudáveis, a gestante deve atentar-se à sua alimentação, pois o período exige uma necessidade nutricional superior para a manutenção da nutrição e saúde materna, além da garantia do adequado crescimento e desenvolvimento do feto. Em relação à ingestão de DHA, a recomendação é começar a suplementação desde o início da gestação para garantir todas as vantagens do nutriente.

Os dois últimos trimestres da gestação e o primeiro ano de vida do bebê são a época em que ocorrem o seu crescimento e desenvolvimento cerebral. Portanto, nesse período são garantidos os maiores benefícios da suplementação de DHA e a recomendação é mantê-la até a fase de amamentação, quando há a diminuição do “risco de desenvolvimento de alergias e melhoras no desenvolvimento psicomotor”, conforme explica Lenycia.

As gestantes que optarem pela suplementação podem escolher o nutracêutico Proepa Gesta, um suplemento que contém Ômega 3 com alta concentração de DHA. Cada cápsula contém 250mg de DHA concentrado. A recomendação é que a gestante tome de 1 a 2 cápsulas ao dia ou conforme a orientação do ginecologista obstetra responsável pelo seu pré-natal. Apesar dos benefícios o recomendável é que o médico seja sempre consultado.

Sempre bom ficar informada 😉
*Bjins*

Deixe uma resposta