ONG social skate

Projeto Manobra do Bem, promovido pela entidade, une esporte, Educação e Cultura e atende cerca de 150 crianças no município de Poá, na Grande São Paulo

Mais de uma década se passou e a missão da ONG Social Skate, coordenada pelo empreendedor social Sandro “Testinha” Soares e pela pedagoga Leila Viera, continua firme, forte e levando cidadania a muitos crianças e jovens por meio do skate. Apesar da luta constante, problemas não existem no dicionário deles.

Com o projeto Manobra do Bem, que une esporte, educação e cultura, atualmente cerca de 150 crianças são beneficiadas no município de Poá, na Grande São Paulo. Trata-se de um sonho que começou com poucas rampas, alguns skates e 20 crianças e deixou uma pergunta no ar: skate ajuda? Hoje, a pergunta está mais que respondida. Tanto é que Testinha tem o projeto idealizado por ele até representado nos Estados Unidos e outros países.

A atividade com skate ocorre aos sábados e domingos, a partir das 9h30, acompanhado de um saboroso e farto café da manhã. Após o desjejum, os alunos partem para uma “grande marcha”, como o Sandro “Testinha” gosta de chamar o trabalho feito para montar toda a estrutura, como a pista de street skate – de madeira – e demais obstáculos,numa quadra cedida pela Prefeitura de Poá, próxima à sede da ONG, onde são praticadas as aulas.

Os boletins escolares tornaram-se quesito fundamental para os associados terem direitos a conquistarem equipamentos novos para a prática da atividade skate. Afinal, como se ensina por lá: “skate é bom, mas, com educação, é ótimo”, explica Testinha.

E vão além. Discutem até a questão da violência doméstica e como uma vítima deve se posicionar. “Este é um trabalho que fazemos para valorizar a mulher na sociedade. A gente fala da existência de delegacias criadas exclusivamente para atender esses assuntos e de como elas devem se posicionar. Uma família desestruturada irá refletir no comportamento de um filho”, conta a pedagoga do projeto Leila Vieira.

Tudo isso relatado neste texto é só um pouco do dia a dia de Sandro e Leila, que começaram a realizar trabalhos sociais há muitos anos, dentro dos muros da antiga Febem, hoje Fundação Casa. E, para que tudo isso se tornasse este trabalho respeitado, muitas dificuldades foram e são vencidas diariamente.

image

Até hoje a ONG é mantida principalmente por vendas das camisetas Social Skate, que são entregues em todo canto do Brasil. As peças podem ser encomendadas por meio da página da ONG Social Skate no Facebook: https://www.facebook.com/pages/ONG-SOCIAL-SKATE/225221187490138?fref=ts.

Outra fonte de arrecadação para manter a ONG na ativa é o Bazar “1,2,3”, realizado com roupas e calçados em bom estado, doados pelos simpatizantes da organização, com preços de venda estipulados entre um a três reais. E por estas e outras ações que continua a missão da ONG Social Skate, que tem um único objetivo: transformar pessoas e, com isso, mudar para melhor o mundo delas por meio do skate, da Cultura, da Educação e do amor.

Toda renda obtidas pela ONG é revertida para o trabalho social, que já trabalha em um novo projeto:montar uma oficina de costura para que alunas e alunos possam produzir peças exclusivas com a marca Social Skate. Para isso, aguarda a colaboração de todos os cidadões do País com a doação de máquinas, tecidos, linhas, etc. “Não se comova, se mova”, finaliza Sandro Testinha.

Parabéns a todos envolvidos!! Vamos ajudar também!
*Bjins*

Deixe uma resposta