Pés de crianças: dicas para manter os cuidados

É preciso redobrar a atenção com os pequenos para evitar problemas como unhas encravadas e o famoso chulé

Quando o Pedrinho era bebê, eu morria de medo de cortar as unhas dele, rsrs, mas não deixava de fazer e tomava o maior cuidado.

Quem convive com criança sabe, as brincadeiras rolam soltas o dia inteiro e o pé no chão, muitas vezes, acaba sendo o principal alvo de pancadas e machucados. “Os pais devem ficar atentos aos pezinhos, principalmente dos bebês quando começam a engatinhar, já que eles acabam friccionando-os no chão e se a unha não estiver cortada corretamente poderá inflamar”, comenta Karina Barros, podologista e coordenadora técnica da Doctor Feet, maior rede de podologia do país. “Para os maiores, a atenção ainda continua, já que é comum, nessa idade, topadas com objetos, ou até mesmo com o chão, causando lesões às unhas”, diz.

Cortar unhas também é um trabalhão, e a agitação e recusa dos pequenos tornam o processo ainda mais difícil. “A segurança nesses casos é fundamental e a melhor opção é sempre recorrer a um profissional especializado, que tem um olhar mais técnico e aguçado para proceder da melhor maneira, de forma a evitar complicações, como unhas encravadas ou inflamações”, explica Karina.

Agora que o Pedrinho é maior ficou mais fácil, mas surgem outras coisas. Por exemplo, outro dia ele chegou com chulé por conta de uma Sandália Papete que usou o dia todo na escola. Eu mandei ele correndo para o chuveiro rsrs, mas quem sofre com isso sempre, o que fazer?

Sobre os calçados, a profissional ressalta a importância de escolher um confortável, já que os apertados podem favorecer complicações das unhas, e dar preferência aos modelos mais abertos no verão. “Para prevenir o famoso chulé, é ideal que os pais deixem os sapatos em ambiente arejado quando não estiverem em uso e, se possível, que prefiram sandálias e chinelos durante os dias mais quentes. O suor cria um ambiente bastante favorável para proliferação de micro-organismos que causam o mau cheiro”, finaliza.

Dicas

  1. Enxugue bem os dedos dos pés, depois do banho.
  2. Use sapatos fechados sempre com meias.
  3. Prefira meias de algodão.
  4. Coloque seus sapatos no sol pelo menos uma vez por semana.
  5. Talcos e sprays anti-fungos ajudam a mater o chulé bem longe.
  6. Dê preferência a sandálias e chinelos em dias quentes.
  7. Lave os pés das crianças com a mesma dedicação que as demais partes do corpo. “Água e sabonete bastam”. Mas é preciso fazer uma boa higiene em toda a área –entre os dedos, na planta e na sola do pé–, ensaboar mais de uma vez e enxaguar bem….
  8. Na hora das compras, lembre-se de avaliar se o sapato tem algum odor. Para isso, basta cheirar o acessório. Se o perfume for desagradável, considere escolher outro modelo. Misturado à transpiração, ele pode potencializar o mau cheiro….

Uma dica muito importante para finalizar: Ensine para seu filho desde pequeno que ignorar o chulé não só é um sinal claro de que a higiene dos pés não está sendo feita com zelo. É um chamariz para outros problemas sérios. Podem aparecer micoses entre os dedos, conhecidas popularmente como frieiras, e até nas unhas, que por causa disso podem sofrer descolamento da pele ou ter o formato alterado.

Deixe um comentário