Pós-parto e cirurgia plástica

Após o parto, as novas mamães entram em um grande dilema: de um lado a preocupação com a saúde do bebê e, de outro, o desejo de voltar ao corpo que tinha antes da gestação. A cirurgia plástica é das primeiras opções que vem á mente das mulheres, sim é uma opção rápida e eficiente para garantir maior harmonia estética ao corpo feminino. Mas, segundo o cirurgião plástico Marcelo Zardo, as regras são claras e devem ser obedecidas. “O pós-parto é um período de recuperação longa e gradual e para obter sucesso, a cirurgia deve ser realizada, em média, entre 8 e 12 meses após o nascimento do bebê”, garante.

Além disso, uma avaliação criteriosa do médico é fundamental para determinar o melhor momento para a intervenção. “É uma decisão conjunta entre médico e paciente, respeitando a recuperação pós-parto, as transformações hormonais da mulher e a estabilidade do peso”, explica.

No mês das mães, confira as cirurgias plásticas mais procuradas e os benefícios a elas associados:

Abdominoplastia

É o tratamento responsável por reduzir a flacidez cutânea e muscular do abdômem. O procedimento remove o excesso de pele e gordura em excesso. A procura pela cirurgia ocorre, principalmente, para corrigir as dobras de pele que se formam logo acima da cicatriz cesariana.

Lipoaspiração

Ideal para retirar as gordurinhas localizadas na região do abdômen e costas. No entanto, o especialista explica que o sucesso do procedimento depende de um peso estável. “A lipo não deve ser encarada como uma solução para o emagrecimento, já que seu objetivo é a retirada de gorduras localizadas, com um limite de até 5% do peso ideal da paciente”, aponta.

Cirurgia da mama

Com a amamentação, a sensação de queda do tamanho da mama é um grande incômodo. Por isso, muitas mulheres recorrem à cirurgia para realizar o implante do silicone ou reduzir a flacidez. O ideal é realizar o procedimento após 3 meses do fim da amamentação.

Atenção no pós-operatório

A recuperação de uma cirurgia plástica requer cuidados especiais, como o repouso, não poder levantar peso e usar uma cinta modeladora. “A cirurgia de implante de silicone, por exemplo, exige de 6 a 8 semanas sem esforço, mas com um bebê em casa é mais complicado”, alerta Marcelo Zardo.

Marcelo Zardo é especialista em cirurgia plástica, pelo Instituto Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta