Ranger os dentes

pinterestO Pedrinho começou a ranger os dentes para dormir e isso me preocupou um pouco. Eu tenho “bruxismo”, e no meu caso, é quando passo por um dia mais estressante ou tenho alguma preocupação. E sei como é ruim, no dia seguinte sinto dor de cabeça e no maxilar, por isso, fui pesquisar sobre o assunto…

Afinal o que é o bruxismo?

O bruxismo é o ato de apertar ou ranger os dentes. Pode acontecer de dia ou durante o sono e ser de forma consciente ou inconsciente

E por que acontece?

Alguns profissionais chegam a comentar que é comum observar o ranger dos dentes em crianças até os 6 anos por uma necessidade natural do organismo de acomodá-los e se preparar para a troca da dentição. Até esta idade a criança através dos movimentos de lateralidade pode apresentar uma abrasão das pontas dos caninos, e esta atividade muscular ativa o crescimento e desenvolvimento fisiológico das bases ósseas. Esse é o bruxismo considerado “fisiológico”.

Precisamos, no entanto ficar atento para o bruxismo “patológico”, onde o desgaste dental é mais importante e a criança pode apresentar dores musculares, dores de cabeça ou dores na ATM (articulação temporo mandibular). Nesse caso, o diagnóstico preciso é bastante difícil por se tratar de um problema com causas multifatoriais.

Dicas para os pais:

– Estimular alimentos fibrosos e em pedaços desde pequenos, para que possam desenvolver uma mastigação vigorosa e eficiente.

– Ter cuidados com hábitos prolongados de chupeta e mamadeira. Eles alteram a mordida da criança podendo criar interferências dentais e alterações musculares e ósseas.

– Procurar propiciar um ambiente tranquilo que anteceda o sono. Evite deixar luzes acesas, assistir televisão ou usar o computador ou videogame antes de ir para a cama

– Atenção na hora de programar a rotina de atividades de seu filho. Lembre que crianças precisam de tempo para brincar.

Bom, a idade para se começar algum tratamento depende da gravidade do caso e da colaboração da criança. Algumas vezes pode ser necessária a ação de outros profissionais da saúde, como: pediatras, psicólogos, otorrinolaringologistas e fonoaudiólogas. Enfim, cada caso é único e deverá ser tratado o mais cedo possível.

Eu conversei com o pediatra e com uma dentista e ambos disseram para não se preocupar agora e esperar por volta dos quatro anos. Que bom, fico mais tranqüila!!

E o filho de vocês sofre com isso?

Bjins e uma ótima semana!!!

Deixe uma resposta