Seis dicas importantes para extrair e armazenar o leite materno

A amamentação exclusiva é primordial na vida do bebê até os seis meses de idade, oferecendo todos os nutrientes e vitaminas que a criança precisa para construir um sistema imunológico saudável, além de suprir suas necessidades nutricionais e psicológicas. Porém, em muitas ocasiões, entre elas o retorno das mães ao mercado de trabalho, o aleitamento não pode ocorrer diretamente no seio.

Eu amamentei até os 11 meses, mas quando o Pedrinho tinha 5 meses, retornei ao trabalho. Então, eu extraia o meu leite, enchia vários potinhos e colocava no freezer para minha mãe poder dar ao Pedrinho enquanto eu estivesse no trabalho. Mas, durante o meu horário de almoço, fazia questão de amentar o meu bebê no peito. Ia até em casa, fazia duas horas de almoço e retornava ao trabalho.

A extração do leite materno assegura que o bebê tenha a quantidade que necessita de leite da mãe em cada mamada, além de auxiliar no estímulo da produção. A maneira correta de armazenamento também merece atenção especial. É nessa etapa que seguir as orientações corretas garante a não contaminação do leite materno.

Lavinia Springmann, fonoaudióloga e consultora de amamentação da NUK, marca alemã de acessórios para bebês, explica os passos para a extração e armazenamento adequado do leite materno. Confira abaixo.

Extração

1 – Escolha um extrator

Um extrator de leite é o ideal e há diversas alternativas no mercado, incluindo versões manuais e elétricas. A escolha é um processo individual. Vale experimentar e pesquisar o que se adequa melhor a mãe. É interessante considerar um extrator que já conte com recipiente para o leite, evitando despejar em outro local e facilitando muito o processo.

2 – Atenção para a higienização

Não esqueça: é fundamental sempre higienizar as mãos antes da extração do leite materno. As partes da bomba tira-leite que estão em contato com as mamas, no caso de utilizá-las, também devem ser higienizadas.

3 – Sem ansiedade

Esse é um momento tranquilo e natural. É importante estar em um local aconchegante. É comum ter certa dificuldade nas primeiras vezes, ainda assim, não há motivo para nervosismo. Com calma, será cada vez mais simples.

Armazenamento

1 – Recipiente, um ponto importante

A escolha do recipiente exige precaução. Ser livre de Bisfenol, substância não recomendada por profissionais da área médica, além de contar com tampa e local para marcar a data e horário da extração são algumas das principais características. Algumas bombas extratoras já vêm com recipientes para armazenar o leite.

2 – Evite o microondas

Para utilizar o leite armazenado, o ideal é que ele seja descongelado na geladeira. Em caso de necessidade de uso imediato, o leite pode ser desgelado em banho-maria. Não utilize o microondas. Após descongelado, deve ser aquecido em banho-maria fora do fogo. Não ferva.

3 – Conservação

No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que o leite materno (não pasteurizado) seja conservado em temperatura ambiente por até duas horas, em geladeira por até 12 horas e, no freezer, por até 15 dias.

 

Trouxe o assunto para o blog aproveitando que hoje, dia 19 de maio é comemorado o Dia Mundial da Doação de Leite Humano.

Data incentiva a doação de leite materno, ao mesmo tempo em que chama atenção para a importância da refrigeração adequada do leite doado, etapa fundamental até o momento do consumo do leite pelo bebê.

De acordo com o Ministério da Saúde, cada 300 ml de leite sustentam, em media, dez recém-nascidos. Hoje, o Brasil possui a maior rede de bancos de leite do mundo com 221 unidades em todos os estados, além de 186 postos de coleta, mas, mesmo com o total de doações, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano consegue suprir apenas cerca de 60% da demanda para recém-nascidos internados em unidades de terapia intensiva.

Toda mulher que amamenta é considerada uma possível doadora de leite; basta estar saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira no processo. Quem estiver amamentado e quiser doar deve procurar o banco de leite mais próximo ou ligar para o Disque Saúde 136. O leite materno coletado tem o prazo de validade de até 12 horas quando refrigerado na parte superior e no fundo da geladeira (não colocar na porta) e de até 15 dias, contados desde a coleta, no freezer. Se o leite não for utilizado nesse prazo, deverá ser descartado.

A campanha Conserve o Amor [assista abaixo] incentiva a doação de leite materno:

 

Deixe uma resposta