Série “E Se Fosse Comigo?” estreia 8 de setembro no Discovery Home Health e discovery

Série de quatro episódios traz histórias emocionantes de sobreviventes da meningite meningocócica 

Amanhã, dia 8 de setembro, o Discovery Home & Health e discovery+ estreiam a série “E Se Fosse Comigo?”, que narra histórias reais e emocionantes de três sobreviventes de uma doença grave, a meningite meningocócica. Ao longo de quatro episódios, o documentário conta um pouco sobre a vida, a rotina, os desafios enfrentados e a superação de João Marcos, de quatro anos, de Vitor Silva, de 10 anos, e de Pedro Pimenta, de 31 anos.
 

Às vésperas do Dia Mundial de Combate à Meningite – que inaugura uma nova data no calendário mundial, 5 de outubro 1 -, “E Se Fosse Comigo?” traz à tona um tema importante e que muitas pessoas desconhecem. Causada pela bactéria Neisseria meningitidis, a meningite meningocócica é uma infecção que pode levar a óbito em até 24 horas ou deixar sequelas para a vida inteira. 2-5

Sinopse dos episódios


 


João Marcos 


No primeiro episódio o público vai conhecer mais sobre João Marcos, também conhecido como “Guerreiro João Marcos” que, com apenas 56 dias de vida, foi diagnosticado com meningite meningocócica. Hoje em dia, mesmo com o uso de próteses devido às amputações, João Marcos tem uma vida ativa, brinca, corre e até toca bateria. 
 


Vitor


segundo episódio conta a história de Vitor que, aos sete anos, foi internado com meningite meningocócica. Por causa de uma sequela neurológica causada pela doença, Vitor atualmente usa cadeira de rodas e está em processo de reabilitação com fisioterapia. Seu maior sonho é voltar a andar e jogar futebol com amigos.
 


Pedro Pimenta


Já no terceiro episódio, a série traz o jovem Pedro Pimenta, que contraiu a doença aos 18 anos de idade e sofreu amputações dos dois braços e das duas pernas. Hoje, Pedro é empresário e fundou a sua própria clínica de reabilitação para amputados. 
 

E, finalizando a temporada, no quarto e último episódio teremos um encontro emocionante entre os três personagens e suas famílias. 
 

“A GSK tem muito orgulho em apoiar essa série que traz uma mensagem importante para todas as famílias. A meningite meningocócica, apesar de ser incomum, é muito grave. E o grande desafio é o diagnóstico precoce, que é determinante para a sobrevivência ou redução de sequelas no paciente. Quero reforçar a principal mensagem dessa iniciativa: ninguém precisa passar por isso. A meningite meningocócica tem prevenção por meio da vacinação. É importante que mães, pais e toda a família conheçam mais sobre a doença, seus sintomas e formas de prevenção. Só assim, com informação e conscientização, vamos conseguir vencer a doença”, conta Gunnar Riediger, Líder da Unidade de Negócios de Vacinas & HIV da GSK.

“O objetivo dessa série é trazer uma nova perspectiva sobre a meningite, gerando conhecimento, aprofundamento e empatia da sociedade. E, para atingir esses objetivos, estamos contando histórias reais que emocionam e impactam. Esperamos que “E Se Fosse Comigo?” traga mudanças de comportamento e quebra de barreiras em torno da meningite”, afirma Fernanda Menegotto, sócia-diretora da Vbrand.
 

“Nesta série, fizemos uma pesquisa profunda para encontrar pessoas que enfrentaram as dificuldades da doença, mas que têm uma perspectiva positiva e de superação. Elas compartilham histórias interessantes e dividem os sentimentos com o público, ao mesmo tempo em que trazem o alerta para um tema relevante”, comenta Luciana Pires, produtora executiva da Cine Group
 

“É um orgulho associar a marca Discovery a uma causa como a apresentada nesta série, reforçando a credibilidade necessária ao que está sendo comunicado. Faz parte do nosso DNA o trabalho de dar voz a histórias que enriquecem as vidas das pessoas, ampliando o alcance dessas mensagens e levando ao público informação de qualidade. Melhor ainda quando juntamos forças e expertises com grandes marcas para cumprir esse objetivo”, diz Roberto Nascimento (Naná), VP de ad sales da Warner Bros. Discovery.
 

Dirigida por Letícia Prisco e coproduzida pela Vbrand e Cine Group, com o apoio da biofarmacêutica GSK, “E Se Fosse Comigo?” vai ao ar nos dias 8 e 15 de setembro, às 23h10, no Discovery Home & Health e discovery+.

Sobre a Meningite Meningocócica

A meningite pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, fungos, vírus e protozoários. 3,5 Em geral, a mais grave delas é a meningite meningocócica, que é de origem bacteriana. 5 É uma doença, que, em 24 horas, pode mudar o rumo da vida do paciente: a evolução rápida e a alta letalidade da meningite meningocócica são algumas das características mais preocupantes da infecção quando a bactéria Neisseria meningitidis (ou meningococo) atinge as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. 3-7 Além disso, o meningococo pode infectar a corrente sanguínea, causando meningococcemia. 5

A meningite meningocócica pode ser transmitida através do contato com gotículas ou secreções respiratórias através de tosse, espirro ou beijo de uma pessoa contaminada. 3,5 Os sintomas iniciais da meningite meningocócica podem aparecer primeiro como uma doença parecida com a gripe como por exemplo, febre alta, irritabilidade, dor de cabeça, náusea e vômito. 5,6 Na sequência, o paciente pode apresentar pequenas manchas arroxeadas na pele, rigidez na nuca e sensibilidade à luz. 6 Se não for rapidamente tratado, o quadro pode evoluir para confusão mental, convulsão, choque, infecção generalizada, falência múltipla de órgãos e risco de óbito. 5,7

Atualmente, no Brasil, existem vacinas para a prevenção dos 5 sorogrupos mais comuns de meningococo: A, B, C, W e Y. 5,8,9 O de maior incidência é o C, quando observamos todas as faixas etárias. 5 Já em bebês no primeiro ano de vida e crianças menores de 10 anos no Brasil, o sorogrupo B é o principal causador da doença. 9

Nos postos de saúde, a vacina contra a doença causada pelo meningococo C é gratuita para bebês, com doses administradas aos 3 e 5 meses de idade, e um reforço aos 12 meses, que pode ser aplicado em crianças menores de 5 anos de idade. 10 Recém-incorporada ao PNI, a vacina contra os sorogrupos A, C, W e Y é oferecida em dose única para adolescentes entre 11 e 12 anos. 10
 

Já para a prevenção do sorogrupo B, atualmente há duas vacinas em rede privada. Uma vacina liberada para faixa etária de 2 meses a 50 anos, com doses previstas aos 3 e 5 meses, com uma dose de reforço entre 12 e 15 meses, de acordo com as recomendações dos calendários das Sociedades Brasileiras de Imunizações e Pediatria (SBIm e SBP). 11,12 Crianças acima de 24 meses, adolescentes e adultos seguem o esquema de duas doses com intervalo mínimo de 1 mês entre elas. 11,12 A segunda vacina para prevenção desse sorogrupo é uma vacina liberada apenas na faixa etária de 10 a 25 anos, em dois possíveis esquemas: esquema de 02 doses com intervalo de 6 meses entre elas, e esquema de 03 doses, sendo a segunda dose 30 dias após a primeira, e a terceira pelo menos 4 meses após a segunda. 11,12Também em rede privada, a partir dos 2 meses de idade, e sem limite de faixa etária, temos disponível a vacina ACWY, que pode seguir o esquema de duas doses (3 e 5 meses) com reforço aos 12-15 meses, e mais dois reforços: entre 5-6 anos e 11-12 anos de idade. 11,12

Além da vacinação, que é uma das principais formas de prevenção contra a meningite meningocócica, existem outros métodos importantes que ajudam no combate, como manter os ambientes ventilados e limpos, evitar aglomerações e compartilhamento de objetos de uso pessoal. 13

SERVIÇO:

“E Se Fosse Comigo?” 

Estreia Episódios 1 e 2: dia 8 de setembro, às 23h10, no Discovery Home & Health e discovery+ (consulte sua operadora). 

Episódios 3 e 4 estreiam dia 15 de setembro, às 23h10, no Discovery Home & Health e discovery+ (consulte sua operadora)


 

Deixe um comentário