Setembro Amarelo: conheça formas de se cuidar e serviços para seu bem-estar

Mês é de conscientização e valorização da vida!

O Setembro Amarelo é o mês de prevenção ao suicídio e muitas ações no período nos lembram da importância de cuidarmos da saúde mental. De acordo com o site oficial da campanha, são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais, como a depressão, em primeiro lugar na lista, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias. 

“Durante o período pandêmico, todas as dificuldades se multiplicam. A covid-19 e o distanciamento social expõem as pessoas ao aumento do sofrimento psíquico diante das dificuldades colocadas por esse cenário, do distanciamento de espaços e relações que agiam como mecanismos de proteção e apoio”, destaca a responsável pelo Serviço-Escola de Psicologia e coordenadora adjunta do curso de Psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Flávia Blikstein. 

Pensando na melhor maneira de contribuir para o bem-estar de seus alunos e colaboradores, o Mackenzie conta com diversos suportes para apoiar a saúde mental dos mackenzistas, como o Programa de Atenção e Orientação ao Aluno (PROATO), as Capelanias Mackenzie, o Serviço Médico e o Serviço-Escola de Psicologia, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da UPM. Além do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM), que oferece serviços de capelania e psicologia, e o Hospital Evangélico Dr. e Sra. Goldsby King, que também disponibiliza o serviço de capelania. 

O coordenador do Serviço Médico do Mackenzie, Dr. Aldemir Natucci Rizzo, explica que o Mackenzie atende, por meio do programa PROATO, a alunos com dificuldades na saúde mental, com consultas e tratamento psicológico e psiquiátrico. O atendimento com o psiquiatra também se estende aos funcionários da empresa. “Durante o ano de 2020 e neste ano corrente, foram realizados encontros via internet sobre resiliência e saúde mental para debates sobre o assunto”, relata o médico. No caso dos colégios, o Serviço Médico ainda conta com uma pediatra para atendimento aos alunos diariamente no ambulatório da unidade. 

O Serviço-Escola atende à comunidade em geral, de todas as faixas etárias e sem a necessidade de encaminhamento prévio. As sessões são feitas por estudantes do último ano de Psicologia da UPM e são supervisionadas por psicólogos e professores, todos com inscrições ativas no Conselho Regional de Psicologia de São Paulo. 

Flávia Blikstein explica que os trabalhos oferecidos pelo Serviço-Escola de Psicologia têm apresentado grande impacto na comunidade por sua qualidade e formação de profissionais de excelência. “Nem sempre estará ao nosso alcance modificar todos os pontos importantes para a nossa saúde mental, mas naqueles em que for possível, investir nessa construção é um começo”, reforça a psicóloga. 

Flávia e Rizzo apontam que cuidados consigo mesmo são bons métodos para manter a saúde mental. As dicas envolvem: cuidar do corpo com atividade física e alimentação saudável; visitas regulares para exames de check-up com seu médico de confiança; praticar atividades culturais e de lazer; manter um clima amistoso e produtivo em seu trabalho; criar vínculos familiares, românticos e de amizade saudáveis. 

“Ao compartilhar as experiências em espaços do cotidiano, estudantes e funcionários têm a oportunidade de explorar possibilidades de desenhos de rotina mais acolhedores e produtivos. Experiências como essas têm apresentado um interessante potencial para criar espaços de proteção à saúde mental”, afirma Flávia. 

A psicóloga ainda alerta que uma maneira de identificar quando alguém está com a saúde mental abalada, é observando alterações em seu comportamento, como aumento de irritabilidade; tristeza; euforia; uso de bebidas alcoólicas ou outras drogas; comportamento agressivo; desvinculação de coisas ou pessoas importantes de maneira brusca; falas em tom de despedida; diminuição do sono e/ou da fome. 

“Nesses casos, oferecer uma escuta sem julgamentos é um bom ponto de partida para auxiliar essa pessoa a compartilhar o que ela está passando. Uma pessoa com sofrimento emocional necessita de suporte profissional, e o apoio a esse acesso é uma maneira de ajudar”, finaliza a professora. 

Lembre-se, você não está sozinho e pode fazer a diferença para as pessoas ao seu redor. Em caso de necessidade, em contato com a gente. Valorize a vida! 

Serviços
Capelanias (SP): Prédio 11 do campus Higienópolis – ramais 8426 e 8394 ou capelania@mackenzie.br; 
Serviço Médico (SP): Prédio 40 do campus Higienópolis – ramais 8426 e 8394; 
PROATO (SP): Mezanino do Ed. João Calvino do campus Higienópolis – ramais 7630, 7617 e 7559; 
Serviço-Escola de Psicologia (SP): Rua Piauí, 181 – São Paulo (SP) – (11) 2114-8342 ou ccbs.clinicapsicologica@mackenzie.br; 
HUEM (PR): Setor de Psicologia – (41) 3240-5182 ou 3240-5112. Capelania – (41) 3240-5238. 

Deixe uma resposta