SINTO FALTA DO MEU BEBÊ, ELE NUNCA ME MANDARIA EMBORA

Os bebês crescem , viram crianças e quando você menos espera estão te mandando embora da porta da escola para que os amiguinhos não a vejam. Até aí não é nenhuma novidade , mas o que eu não esperava é que essa timidez de ter a mãe por perto começasse tão cedo !

O Pedrinho tem seis anos ainda, isso não era para acontecer na pré-adolescência (8 a 10 anos) ?? #tôtriste Cadê meu bebê?

No infantil, quando deixava-o na porta da escola , ele me agarrava e não queria soltar , chorava muito. Fiquei feliz quando essa fase passou, porque meu filhinho entrava mais tranquilo, mas ele continuava me abrandando e me beijando na despedida. Quando eu ia buscá-lo era uma alegria só, ele vinha correndo e pulava no meu colo.

Sabem como é agora ? Eu vou abraça-lo e ele tenta sair , dizendo “-Tchau mãe , pode ir , te amo também , tchau , tchau”.

Quando eu chego para buscar, o Pedrinho não corre e nem pula em mim kkk Mas eu sempre abraço. É meu bebê e sempre será !

Como eu adoro me informar sobre tudo, fui ver como lidar com essa timidez . Se é natural mesmo acontecer nesta idade e como devo agir.

O que os especialistas dizem é para não nos sentirmos rejeitadas nem ofendidas, porque toda criança passa por esse período. Os filhos têm vergonha é de sua própria fragilidade e dependência. Quando a vergonha atinge um nível elevado é preciso ficar e atenta. “O ideal é ensinar os pequenos a lidar com sua realidade desde cedo”, explica a psicóloga e terapeuta de família Daniela Paes Peres.

Devemos reagir com bom humor e simpatia, sem brigar, chorar ou se desesperar. Respeitar o espaço dos nossos filhos.

“Deixe os beijos, abraços e apelidos para a intimidade. Comporte-se na frente dos amigos dele. Você não precisa ser recompensada afetivamente o tempo todo”, lembra Daniela.

É, meu filho está crescendo, e isso pode ser um pouco difícil. Vou me preparando para curtir uma nova fase, com uma criança grande.

Beijinhos e boa semana

Deixe uma resposta