Transformando o ordinário em extraordinário dentro de casa

Temos ficado muito tempo em casa com a família, e transformar essa convivência em uma interação de qualidade é possível! Essa foi a proposta do evento online que participamos essa semana em comemoração ao Dia Nacional da Família.

A Oreo, marca de biscoitos da Mondelez Brasil, se uniu à sua parceira FOM e realizou um evento, entre influenciadores digitais e jornalistas, para discutir sobre o relacionamento entre pais e filhos.

Seguindo o posicionamento da marca – continue brincante – o evento abordou a importância dessas interações de qualidade, principalmente dentro de casa, trazendo a almofada FOM como objeto brincante principal e os biscoitos como acompanhantes.

Cada convidado recebeu especialmente em sua casa um kit lindo com o produto da collab e mais biscoitos para se deliciar:

Para falar sobre o assunto com propriedade, Oreo também convidou como palestrante a Patrícia Marinho, empreendedora social, criadora de conteúdo e CEO da TempoJunto – empresa especializada na prática do brincar e no desenvolvimento de dinâmicas e atividades lúdicas para crianças, adolescentes e jovens. E entre os temas de maior destaque argumentados por Patrícia está o fato de “transformar o ordinário em extraordinário” dentro de casa, referindo-se às possibilidades de desenvolver brincadeiras com objetos para exercitar a imaginação e criatividade das crianças.

Foi muito legal trocar ideias e perceber que podemos propor aos filhos outras brincadeiras além das que eles estão acostumados, principalmente deixá-los usar a criatividade. Vale tudo para que eles saiam de frente das telas e eletrônicos (TV, Computador, Celular, Videogame, iPad).

O Pedrinho tem 9 anos (quase 10) e eu até comentei no evento que ele está crescendo e por isso está cada vez mais difícil de brincar com ele. Antes fazíamos muito mais brincadeiras juntos em casa e, mesmo sozinho, suas brincadeiras eram mais lúdicas. Agora, os jogos online acabam sendo o principal divertimento, por isso, gostei muito do bate-papo, pois percebi que se eu entrar no mundo dele e nos assuntos preferidos, podemos criar novas interações em família. Achei muito produtivo!

No final da oficina, nós pudemos chamar os filhos para participar de brincadeiras ao vivo, regadas à muita diversão.

Confira as dinâmicas apresentadas no evento:

1. Acerte o alvo do FOM, com pedaços de papel: FOM no chão é o alvo para acertar com o papel que deve ser jogado do alto.  

2. Equilíbrio na cabeça com FOM: quem equilibra por mais tempo ou quem consegue dar uma volta no ambiente (sala/quarto/cozinha) com o FOM na cabeça.


3. Batata quente de FOM: jogar rápido, de um para o outro sem deixar cair.


4. Corrida do pinguim: correr de um lado para o outro da sala com o FOM entre as pernas. Medir o tempo.


5. Torre da estabilidade: usando o FOM como base e montando uma torre sobre ele, seja com blocos de montar, seja com livros, ou outro objeto da casa. Precisa construir a torre ou em colaboração, para chegarem o mais alto possível; ou como competição no estilo Jenga: quem deixar cair a torre na sua vez, perde.

6. Malabarismo com os pés: variações: equilibrando o FOM com um dos pés para frente; equilibrando com um dos pés para trás; fazendo embaixadinhas; deitado no chão, com os pés para cima e passando o FOM de um pé para outro.

7. Atravesse o Rio: usando o FOM e outra almofada ou travesseiro, atravessar uma distância da sala sem pisar no chão. 

Foi muito legal! O pedrinho adorou e já incluímos essas brincadeiras em nosso repertório (obaaa).

E vocês, como usam a imaginação para brincar com os filhos e tirá-los dos eletrônicos? Me conta, vou adorar saber 🙂

Deixe uma resposta