Três brincadeiras adaptadas do teatro para estimular a criatividade das crianças em casa

Crianças são naturalmente criativas, donas de uma imaginação fértil e cheia de possibilidades, baseada na fantasia e na curiosidade. Elas veem o mundo como uma eterna descoberta e até as experiências corriqueiras oferecem aprendizado constante. Estas habilidades podem ser estimuladas em brincadeiras criativas que trabalhem o faz de conta. 

As brincadeiras incorporam atividades do Teatro, uma das expressões artísticas com mais potencial para ajudar os pequenos a entender o mundo e as relações sociais, já que colaboram para o desenvolvimento de habilidades de interação e comunicação. “O ato de jogar e interpretar tem lugar de destaque e articula os princípios que são fundamentais para o desenvolvimento da arte dramática, como envolvimento, estimulação da liberdade criadora e, principalmente, a oportunidade de experimentar”, explica Lígia Cortez, diretora da Casa doTeatro, marca de cursos infanto-juvenis do tradicional Célia Helena Centro de Artes e Educação. 

“Claro que o teatro pode oferecer muito mais para a formação das crianças, mas selecionamos abaixo algumas brincadeiras simples que podem ajudar os pais a terem momentos de proximidade e criatividade com os filhos de forma simples” Lígia Cortez indica três brincadeiras para fazer em casa: 

Teatro de Sombras 

A brincadeira pode começar com um abajur contra a parede ou de forma mais elaborada: contando com um lençol pendurado em um cômodo com pouca iluminação e um abajur aceso por trás. A ideia é usar todo o corpo e seu movimento para a criação de sombras, em um modo de fazer teatro que se aproxima muito do imaginário e do faz de conta do universo infantil. A dinâmica favorece o reconhecimento de habilidades e a confiança em agir de forma criativa. É possível inventar histórias a partir dos personagens e objetos criados pelos pequenos. 

Mimica 

O jogo mais conhecido é a adivinhação de personagens, filme ou livros a partir da mimica, mas também é possível fazer brincadeiras de repetição e imitação — onde um dos participantes deve copiar os movimentos do outro — ou a contação de histórias, como em um teatro mudo. A brincadeira promove a imaginação, a memória, a consciência corporal e a coordenação motora, além de estimular as crianças a criarem a partir da própria experiência. 

A expressão corporal é fundamental para o desenvolvimento completo do indivíduo, como uma das formas mais importantes de comunicação, de expressão de pensamentos, sentimentos e de relacionar-se com o outro. Essa brincadeira pode ajudar a trazer mais autonomia e segurança, ao mesmo tempo que estimula a criatividade, o movimento e a atenção”, comenta Lígia. 

Fantoche 

A diversão começa com a criação dos personagens, usando objetos simples e meias. Os fantoches estimulam a coordenação motora, a fala, a argumentação e a criatividade. A brincadeira também estimula as crianças a se expressarem por meio de personagens, principalmente em temas mais delicados que possam causar vergonha ou até medo nos pequenos. “Com os personagens, as crianças se tornam menos tímidas por estarem distraídas e falam tudo o que vem à cabeça”, explica Lígia. 

Deixe uma resposta