Verdades sobre amamentação

Bom seria se as mães falassem a verdade pra gente quando estamos grávidas, e assim, poderíamos nos preparar mais rsrs Pelo menos no meu caso, ninguém me disse que o peito poderia sangrar. O meu machucou tanto que sangrou, encheu igual a uma bexiga e essa pressão doía , etc, etc.. Lógico , que cada uma é cada uma,rs, mas só me falaram o lado bom de tudo! Claro que eu não queria ouvir um monte de coisas ruins, mas um pouco de realidade do que é o primeiro mês com o bebê em casa, não teria sido nada mal rsrs

Por isso, separei para vocês o que pode ser ‘ruim’ durante a amamentação para poderem se cuidar e prevenir:

– Estresse e nervosismo atrapalham a produção de leite?
Mães que estão passando por situa­ções de estresse ou muita tensão produzem uma quantidade anormal de adrenalina, que bloqueia a oxitocina, um dos hormônios que influenciam na amamentação. Por isso, elas tendem a produzir leite em quantidade insuficiente. Nesse caso, vale a pena consultar o pediatra sobre a possibilidade de usar complementação.

– Amamentar dói?
Isso varia conforme a sensibilidade da mãe. Nos primeiros dias, é comum a mama ficar inchada, o que deixa a região dolorida. Fora esse período, normalmente a mulher não sente dor. Caso haja incômodo nos seios, é bom procurar orientação profissional porque provavelmente o bebê não está mamando de maneira correta, o que deve ser corrigido para acabar com a dor.

– É preciso revezar os dois seios para amamentar?
Mito. O ideal é que a mãe não interrompa e deixe o bebê mamar à vontade no primeiro seio. Isso é importante porque somente depois de alguns minutos o bebê consegue atingir o leite posterior, uma porção rica em açúcar e gordura que ajuda a criança a se saciar mais rápido e a ganhar peso. Se ele não chega a essa parte, acaba sentindo fome mais rapidamente e tende a acordar várias vezes ao longo do dia para mamar de novo. Caso ele se sacie com somente um seio, ela pode fazer a retirada do leite da outra mama, para não sentir dor, e fazer a doação desse material.

– Amamentar aumenta os seios, mas os deixa caídos e flácidos?
Isso varia conforme o corpo da mulher, mas existe uma tendência de os seios ficarem flácidos não pela amamentação, mas pelo próprio processo de mudança do corpo que acontece durante a gravidez, pois a mulher ganha peso durante a gestação e, quando volta ao peso normal, é comum a pele apresentar flacidez. Também não é regra que os seios vão ficar maiores do que antes da gestação. Há casos de mulheres que chegam a ganhar dois ou três números na medida do sutiã depois de amamentar, mas também é comum o inverso e os seios ficarem menores do que antes.

– Amamentar é fácil?
Mito. Amamentar é cansativo e exige muita paciência, principalmente no início, até que a mãe se recupere do parto e ela e a criança se adaptem ao processo, mas vale a pena. Uma dica para tornar esse momento mais fácil é participar de um curso para gestantes, ainda durante a gravidez, para tirar dúvidas e aprender detalhes que ajudam na rotina com o bebê.

Fonte: Gazeta do Povo

Espero ter ajudado!!:)
*Bjins*

Deixe uma resposta